Material apreendido com os indígenas – Divulgação/PM

Policiais militares da Força Tática do 3º BPM fizeram na madrugada dessa segunda-feira(1) a prisão de Cleber G.R.(27) e Jhones V.(21), ambos residentes na Aldeia Indígena Bororó em Dourados, pelo crime de Roubo.

O caso ocorreu por volta das 00h20, após denúncia de que os acusados estariam realizando um roubo em um depósito de recicláveis localizado ao lado da reserva indígena de Dourados, sendo quem com a chegada da equipe policial foi constatado que os acusados estariam prendendo alguns funcionários da empresa, momento em que correram para um matagal na região, fugindo da ação policial e posteriormente sendo detidos.

Conforme o relato das vítimas, a dupla teria quebrado a porta do local e adentrado, fazendo as pessoas que lá estavam como reféns e ameaçando-os de morte. Os acusados lançaram fogos de artificio dentro da residência como forma de promover medo nas pessoas que lá estavam.

Foi subtraído da empresa um veículo VW Polo de cor cinza, que conforme relatado pelo plantão do CIOPS, um grupo de indígenas estaria oferecendo a devolução do veículo pela liberdade da dupla que foi presa.

No local foram apreendidos uma faca e vários fogos de artifício, usado pelos criminosos.

Já por volta das 12h, a equipe foi acionada novamente para deslocar a empresa, devido a um grupo de indígenas ter invadido novamente e roubado objetos dos funcionários. Nessa ação foram presos Israel S.S.(22), Adriel C.A.(21), Gilberto F.R.(26), Josiel M.P.(18), Marcelina A.(67) e Elza P.(49), pelo crime de roubo, cárcere privado e danos.

No local a equipe policial visualizou um grupo de aproximadamente 20 pessoas ameaçando as vítimas de posse de facas, fogos de artifícios, foices e flechas, enquanto carregavam um caminhão, e quando iniciaram a ação o grupo fugiu e adentrou a mata nas proximidades, sendo que Israel e Adriel avançaram rumo a guarnição de posse de fogos de artifício e armas brancas, sendo contido pelos policiais.

O veículo roubado na madruga foi recuperado com os acusados.

Todos os envolvidos foram encaminhados a DEPAC.