Flamengo trabalha para não perder Gabigol e Bruno Henrique

Campeão carioca, do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores. Boa parte do sucesso do Flamengo em 2019 está na sua dupla de ataque. Bruno Henrique e Gabigol brilharam no ano. Um prova disso foi que o segundo terminou o Brasileirão como artilheiro com 25 gols marcados, quatro a mais que o companheiro, que ficou em segundo lugar. Porém, para manter a dupla em 2020 a diretoria sabe que vai precisa rebolar.

Gabigol está emprestado pela Internazionale somente até 31 de dezembro e o clube italiano não pretende facilitar as coisas. Dificilmente o Rubro-Negro vai conseguir arcar com a multa rescisória. Os milaneses só aceitam liberá-lo por 20 milhões de euros (cerca de R$ 95 milhões).

“Nós precisamos resolver esta situação com o equilíbrio que ela pede, ainda mais porque paralelamente temos a disputa do Mundial de Clubes”, disse o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz.

Já Bruno Henrique tem os direitos federativos ligados ao Flamengo, porém, depois que foi escolhido o melhor jogador da Copa Libertadores despertou o interesse de vários clubes. Representantes do atleta viajam até a China esta semana para conversar com dirigentes do Beijing Sinobo Guoan, que deverá apresentar uma proposta oficial. O jogador, porém, se mostra tranquilo em relação ao momento.

“A minha cabeça está toda no Mundial de Clubes”, disse Bruno Henrique, que nos últimos dias vinha reclamando de dores na coxa direita, porém, nada de mais sério aconteceu e ele deverá estar liberado para o Mundial.

Após a goleada de 4 a 0 sofrida para o Santos, o elenco do Flamengo foi liberado tão logo a delegação retornou ao Rio de Janeiro. A terça-feira também será de folga e na quarta-feira eles se reapresentam no Ninho do Urubu em iniciam a preparação para o Mundial de Clubes. A quinta-feira também será de treinamentos em solo carioca. A viagem para o Catar está programada para sexta-feira.

Da Gazeta Esportiva