O principal objetivo da Fifa é fazer a próxima Copa do Mundo, no Catar com 48 seleções. No entanto, de acordo com o jornal inglês The Times, a ideia não deve sair do papel. Sendo assim, a entidade organizará o torneio com 32 seleções, seguindo o atual formato.

Questões políticas e de logística são os principais fatores para a desistência, ainda de acordo com a publicação. O Catar enfrenta uma grave crise política com países vizinhos, como os Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita. As fronteiras com estas nações estão inclusive fechadas.

Gianni Infantino, presidente da Fifa era o maior entusiasta do projeto da Copa do Mundo com 48 seleções já em 2022. Havia a possibilidade até de negociações com o Catar para que algumas partidas fossem realizadas em outros países do Oriente Médio. A expectativa agora é pelo anuncio da desistência no próximo dia 5 de junho, em um congresso, em Paris.

Inicialmente, a Copa do Mundo só teria 48 seleções em 2026. Contudo, Infantino lutou para que o projeto já valesse para o torneio no Catar. Na última edição, realizada no ano passado, na Rússia, a França se sagrou campeã ao bater a Croácia por 4 a 2.

Da Gazeta Esportiva