Fiems leva acadêmicos da UCDB para visita técnica ao polo cerâmico de Rio Verde

O CDTI (Conselho Temático Permanente de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação) da Fiems, em parceria com o Sindicer/MS (Sindicato das Indústrias de Cerâmicas de Mato Grosso do Sul), LabSenai Cerâmica, IEL e UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), dará início, nesta quinta-feira (08/06), a uma série de visitas técnicas ao polo cerâmico do município de Rio Verde (MS), onde estão concentradas as indústrias do segmento no Estado.

Docentes e discentes dos cursos de Administração, Engenharia e Arquitetura da UCDB conhecerão de perto o LabSenai Cerâmica, que é acreditado pelo Inmetro nos ensaios de blocos e telhas cerâmicas. Além disso, o laboratório executa ensaios físicos, térmicos, químicos, mineralógicos e calcimetria em solos, ensaios blocos e telhas de concreto, corpo de prova de concreto, placas cerâmicas, solo-cimento, pavers e ensaios da Norma de Desempenho.

Após a visita ao LabSenai Cerâmica, os acadêmicos seguirão para as indústrias produtoras e comercializadoras de produtos cerâmicos e da construção civil. “As visitas são organizadas com o objetivo de proporcionar uma visão técnica, aprofundar conhecimentos e conhecer demandas relativas à produção cerâmica no Estado”, afirmou o presidente do CTDI da Fiems, Luiz Cláudio Sabedotti Fornari.

Ele acrescenta que hoje, por exemplo, existe uma preocupação muito grande da construção civil por causa das Normas de Desempenho que começaram a vigorar. “Como o CDTI da Fiems tem como premissa justamente dar competitividade às indústrias e articular ações, vamos promover essas visitas técnicas, começando pelo meio acadêmico, que futuramente fará parte da cadeia produtiva do segmento”, justificou.

Presidente do Sindicer/MS e da Anicer, Natel Henrique Farias de Moraes avalia que a visita técnica é uma forma de promover um intercâmbio entre as instituições de ensino e o segmento cerâmico sul-mato-grossense. “A visita técnica é uma oportunidade para o acadêmico sair do ambiente da sala de aula e conhecer, na prática, como funciona a indústria cerâmica do nosso Estado. Será um momento de interação entre alunos, em fase de formação, com profissionais que detém expertise nas mais diversas áreas que envolvem a cadeia produtiva”, avaliou.

A visita começa a partir das 10 horas, no LabSenai Cerâmica, e segue pelo APL (Arranjo Produtivo Local) de Rio Verde, onde os acadêmicos conhecerão as principais indústrias cerâmicas do Estado. No local, de acordo com Natel de Moraes, estão concentradas as indústrias cerâmicas Cotto Cerâmica, Figueira, Ceramitelha, NHF e Artesanato Figueira.