Como parte da programação do Mês da Indústria, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, lança, nesta terça-feira (30/05), às 19 horas, no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), o Cadastro Industrial de Mato Grosso do Sul 2017, um guia produzido pelo Radar Industrial da Fiems que lista milhares de empresas do Estado e pode ser uma rica ferramenta de busca para novos negócios, e o Programa Compliance do IEL, que consiste em um conjunto de mecanismos e procedimentos para a aplicação de um código de ética nas empresas.

Além disso, após esses dois lançamentos, será realizada uma palestra com a gerente-corporativa de controle e compliance da Fibria, Pércia Machado, com o tema “Desmistificando o Compliance”. Os interessados em participar do evento, que tem patrocínio do Sebrae/MS, entrada franca e encerra a programação do Mês da Indústria deste ano, podem confirma presença pelo telefone (67) 3389-9091 ou pelo email eventos@sfiems.com.br.

O guia

No caso do Cadastro Industrial, além da versão impressa, o guia também terá uma edição digital com atualização mensal a ser disponibilizada por email pelo Radar Industrial da Fiems. Com uma relação de milhares de empresas em Mato Grosso do Sul, o Cadastro contribuirá para promover a integração entre as indústrias do Estado, seus fornecedores e possíveis clientes.

Por meio desse guia, os interessados terão acesso a informações como CNPJ, razão social, município onde está instalada a indústria, porte, segmento industrial, CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) principal e secundário, endereço com CEP, telefone, contato e e-mail. Ao todo, o Cadastro Industrial da Fiems traz informações de 8.974 estabelecimentos, sendo 1.242 de pequeno, médio e grande porte.

O programa

Já o Programa Compliance do IEL pretende ajudar as empresas a entenderem melhor o desafio de se implantar um projeto efetivo dessa área. Uma pesquisa de nível de maturidade de programas de compliance nas organizações demonstra que os elementos mais presentes são o código de ética, os treinamentos e o canal de denúncias, mas, eles são parte de um programa, mas per si não fazem o projeto ser efetivo.

O primeiro movimento é operacionalizar e viabilizar elementos básicos, para então a iniciativa ter continuidade, percorrendo os passos para um programa efetivo de compliance, garantindo, dessa forma, o devido monitoramento e retroalimentação do processo, sempre com foco na melhoria contínua. Por exemplo, a empresa pode ter um código de ética, mas ele de fato é compreendido por todos os colaboradores? Houve assimilação do conteúdo? As regras estabelecidas são factíveis na prática e compatíveis com a realidade do negócio? Os colaboradores incorporaram no dia a dia os elementos? Para sanar essas questões, é que o IEL vai disponibilizar esse programa.

Serviço – O Edifício Casa da Indústria fica na Avenida Afonso Pena, 1.206, Bairro Amambaí, em Campo Grande (MS).