Protocolo de intenções neste sentido foi assinado durante reunião no Edifício Casa da Indústria – Divulgação/Fiems

A Fiems trouxe para Mato Grosso do Sul um importante reforço ao projeto de fomento da cadeia de produção de energia fotovoltaica e, nesta sexta-feira (30/08), firmou acordo com a HT-SAAE (Shangai Aerospace Automobile e Electromechanical), subsidiária da (CASC) Aerospace Science and Technology Corporation, gigante chinesa que tem entre seus principais produtos o fornecimento de sistemas de geração de energia fotovoltaicos.

Protocolo de intenções neste sentido foi assinado durante reunião no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), pelo presidente da Fiems, Sérgio Longen, o diretor da CASC, Jeff Lu, e pelo diretor-presidente da HT na América Latina, Rodrigo Botelho. O termo prevê a transferência de tecnologia, conhecimentos técnicos e disponibilização de equipamentos relacionados à área de energia fotovoltaica entre a HT e o Senai, que atua com diversos programas e consultorias de fomento ao setor, por do Programa Senai de Eficiência Energética.

“A Fiems enxerga a energia solar fotovoltaica como uma grande oportunidade para Mato Grosso do Sul, e hoje demos mais um passo para fomentar e disseminar esta cadeia, ainda desconhecida no Brasil, por meio da transferência de tecnologia com esta empresa chinesa que há anos detém expertise nesta área”, disse o presidente da Fiems.

O diretor-presidente da HT América Latina acrescentou estar otimista com a parceria, pois Mato Grosso do Sul tem um grande potencial de geração de energia solar, enquanto o Governo do Estado e a Fiems estão alinhadas para atrair potenciais investidores do setor. “Por sermos uma empresa que tem uma visão muito intensa de desenvolvimento e pesquisa, nossa intenção é fazer uma troca de conhecimento tecnológico. Há uma expectativa de investir em treinamento de mão de obra, transferir tecnologia para a região do Pantanal e, quem sabe, trazer para o Estado a primeira indústria de placas solares”, elencou.

Potencial de MS

A reunião também serviu para apresentar aos dirigentes do grupo chinês o potencial do Estado para geração de energia fotovoltaica. O secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, destacou que as fontes de energia alternativa são consideradas estratégicas pelo Governo do Estado.

“Além de uma política de incentivos para atrair investidores, que estabelece segurança jurídica e garante competitividade aos negócios, estamos trabalhando de forma conjunta para reduzir os custos de produção e distribuição desta energia e para viabilizar linhas de crédito via FCO”, destacou.

Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Paulo Corrêa elogiou a iniciativa. “Vemos mais este projeto da Fiems e do Governo do Estado com bons olhos, por ser mais uma alternativa com grande potencial para o desenvolvimento do nosso Estado”, declarou.

O presidente da Energisa MS, Marcelo Monteiro, concessionária responsável pela distribuição de energia elétrica no Estado, ressaltou que o grupo “abraçou a causa da energia solar. “A energia solar é o presente e a Energisa não vai contramão deste momento. Até porque a regulação do sistema é bem clara, então temos como objetivo ser mais uma opção para o usuário”, finalizou.