Fachin rejeita quebra de sigilo telefônico de Temer

No entanto, ministro aceitou pedido para dois ministros

Ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato – Foto: Carlos Moura/SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin rejeitou o pedido da Polícia Federal (PF) para quebrar o sigilo telefônico do presidente da República, Michel Temer.

Por outro lado, Fachin autorizou o procedimento contra os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e de Minas e Energia, Moreira Franco.

Eles são investigados em um processo que apura um repasse de R$ 10 milhões da Odebrecht para o MDB, que teria sido acertado no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-Presidência, em 2014.

O pedido havia sido enviado a Fachin em março, mas foi mantido em sigilo até a última quarta (6). A rejeição segue o parecer da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que aceitou a quebra de sigilo somente dos ministros, alegando falta de indícios do envolvimento de Temer no caso.

Da AnsaFlash