Exportação industrial de Mato Grosso do Sul cresce 24% e é recorde para o mês de abril

A receita da exportação para abril em 2021 ficou em US$ 383,5 milhões – Assessoria

As exportações de produtos industrializados em Mato Grosso do Sul alcançaram em abril o melhor resultado já registrado para o mês, considerando a série histórica iniciada em 2009, conforme levantamento do Radar Industrial da FIEMS (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul). A receita da exportação para abril em 2021 ficou em US$ 383,5 milhões, indicando crescimento de 24% em relação ao mesmo mês de 2020, quando o valor ficou em US$ 308,8 milhões.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da FIEMS, Ezequiel Resende, quanto ao volume exportado, na comparação mensal, houve elevação de 27%. “Já no acumulado de janeiro a abril de 2021, a receita total alcançou US$ 1,195 bilhão, indicando elevação de 2% em relação ao mesmo período de 2020, quando o valor ficou em US$ 1,175 bilhão”.

Essa é a maior receita já alcançada com a exportação de produtos industriais nos quatro primeiros meses do ano. “Em relação ao volume, no acumulado de 2021, houve aumento de 8%. Quanto à participação relativa, no mês, a indústria respondeu por 52% de toda a receita de exportação de Mato Grosso do Sul. Já no acumulado do ano, a participação está em 61%”, completou Ezequiel Resende.

Ainda conforme o economista da FIEMS, os grupos “Celulose e papel” e “Complexo frigorífico” respondem por quase 70% da receita das exportações do setor industrial no período de janeiro a abril, sendo 40% para o primeiro grupo e 29% para o segundo. Logo em seguida, estão os grupos “Óleos vegetais e demais produtos de sua extração”, com 13% de participação na receita das exportações industriais, “Extrativo Mineral – Minerais metálicos”, com 7%, “Açúcar e Etanol”, com 4%, e “Couros e peles”, com 2%.

Receitas de exportação e grupos de maior impacto

No caso do grupo “Celulose e papel”, a receita de exportação em abril de 2021 alcançou US$ 177,4 milhões, representando aumento de 10% em relação ao mesmo mês em 2020, quando a receita chegou a US$ 161,2 milhões. Os principais produtos exportados foram pastas químicas de madeira e outros papéis e cartões e os principais compradores foram China, Estados Unidos e Itália.

No grupo “Complexo Frigorífico”, a receita de produtos industrializados registrou em abril US$ 95,1 milhões. A elevação foi de 25% em comparação com o mesmo período em 2020, quando a receita atingiu R$ US$ 76,1 milhões. Os principais produtos exportados foram carnes desossadas congeladas de bovino, pedaços e miudezas congelados de frango e carnes desossadas refrigeradas de bovino. Nesse segmento, os maiores compradores foram China, Hong Kong e Chile.

Já o grupo “Óleos vegetais e demais subprodutos de sua extração” obteve em abril de 2021 receita de US$ 56,2 milhões, um incremento de 39% sobre o mesmo mês em 2020, quando a receita foi de US$ 40,3 milhões. Os principais produtos exportados foram farinhas e pellets de extração do óleo de soja, bagaços e resíduos sólidos da extração do óleo de soja e óleo de soja bruto. E, nesse caso, os maiores compradores foram os mercados consumidores da Holanda, da Polônia e da Indonésia.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.