Espetáculo teatral “Guardiões” em curta temporada no Circo do Mato

Dando continuidade a etapa curtas-temporadas do projetoUm Ciclo de Vida – Percursos e Percalços,o Circo do Mato oferece agora o espetáculo “Guardiões” do Teatral Grupo de Risco de Campo Grande. A proposta desta etapa – curtas temporadas – é oferecer ao público, diferentes espetáculos produzidos por grupos da capital, onde pode-se observar os diferentes olhares e linguagens de cada companhia, onde cada uma, do “seu jeito”, apresenta ao público seu fazer teatral.

Ao término do projeto o grupo manterá apresentações periódicas em sua sede, com espetáculos próprios ou não; e para o melhor conforto do público, o Circo do Mato equipou-se com arquibancada e cadeiras, além de um charmosoBarzim.

O projeto foi aprovado pelo edital FOMTEATRO 2017 – SECTUR e Prefeitura Municipal de Campo Grande e está sendo realizado pelo Circo do Mato desde o início do ano, com outras ações paralelas.

Já se apresentaram em curta temporada: Circo do Mato com o espetáculo “Os Corcundas”, Ubu Grupo de Artes Cênicas com “Uma Moça da Cidade” e Núcleo Jair Damasceno com “Salomé F.P.”; em junho o Teatral Grupo de Risco apresenta “Guardiões, Julho ficará por conta do Teatro Imaginário Maracangalha com ” Tragicomédia de Don Cristóvão e Sinhá Rosinha” e agosto o Grupo Casa apresenta “Romeu e Julieta”.​

Da concepção do espetáculo
Guardiões, compõe uma trilogia pensada pelo grupo. Iniciou-se em 2008. Antes da pesquisa sobre o pantanal, o TGR, produziu outros dois espetáculos: Mbureo – A saga dos Ervais que traz a questão sobre o exploração da erva mate, e consequentemente parte da história do estado; E, Guaicuru – Histórias de Admirar, que retrata parte da guerra do Paraguai, a divisão de terras, a exploração do trabalho, um pouco da história dos índios cavaleiros, Kadweus. Para compor um ciclo da pesquisa envolvendo as questões históricas, culturais e sociais de Mato Grosso do Sul, entrarmos no universo pantaneiro.

Trajetória
Recebeu o Prêmio Miryan Muniz de Teatro em 2008 para desenvolvimento de sua pesquisa, e foi montado por meio do Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso do Sul (2013/2014). Percorreu as cidades de Campo Grande, Terenos, Rochedo, Ivinhema por meio do

Circuito Sul-Mato-Grossense de Teatro/2015; Apresentou-se na Mostra Boca de Cena/2017, e no espaço do Teatral Grupo de Risco.

Sinopse

A encenação apresenta um pantanal sui generis, provocando questionamentos na plateia. Os habitantes possuem uma relação simbiótica com o território que habitam e que, gradativamente, vão sendo expulsos da região. Os personagens sentem-se em desequilíbrio, assim como todo o ambiente, e enfrentam dificuldades com o novo sistema que se estabelece.

É uma encenação limpa, seca, que apresenta o modelo de “desenvolvimento” oferecido à nossa sociedade pelo sistema econômico vigente no mundo. O universo abordado é retratado de forma sintética: o cenário virtual, infinito e neutro, as cores só aparecem ao longe.

Os atores são personagens que quase se confundem com o cenário, são quase invisíveis, a dureza do território está entranhada em seu modo de ser, de lutar, possuem uma simbiose bem peculiar e, ora animais, ora homens, vivem nesse cenário chamado pantanal, muito embora o tema tratado seja sério, há momentos lúdicos, delicados e também com toques de ironia e sátira.

Ficha Técnica
Direção: Roma Román

Dramaturgia: Lú Bigattão

Produção: Fernanda Kunzler

Elenco: André Tristão, Fernanda Kunzler e Yago Garcia

Preparação de elenco: Leandro Melo

Cenografia: Márcia Gomes

Vídeo cenário: Maíra Espindola e Rafael Mareco

Ilustrações: Rubén Dario Román Añez

Iluminação: Anderson Lima

Fotos: Helton Perez

Duração: 45 minutos

Serviço

Espetáculo “Guardiões” – TGR

Local: Circo do Mato –Rua. Tonico de Carvalho 263 – Bairro Amambaí – CG/MS

Datas: 8, 9 e 10 de junho de 2018

Horário: 19h

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Indicação: maiores de 14 anos

Lotação limitada