Especialistas destacam Lei da vereadora Liandra que prevê a presença de dentistas em UTIs

Vereadores Liandra da Saúde, Diogo Castilho e Jânio Miguel e profissionais da Saúde comemoram aprovação do projeto de lei – Foto: Valdenir Rodrigues

Especialistas em odontologia e profissionais da Saúde destacam a aprovação unânime na Câmara de Dourados do Projeto de Lei 073/21, de autoria da vereadora Liandra da Saúde (PTB), que prevê a criação do programa para prestação de assistência odontológica a pacientes internados em UTI (unidade de Terapia Intensiva), nos hospitais públicos e privados do município. O projeto foi aprovado em segunda votação durante a sessão ordinária realizada nesta segunda-feira (02) e tem como coautores os vereadores Dr. Diogo Castilho (DEM) e Jânio Miguel (PTB).

Durante o uso da Tribuna, a vereadora Liandra apresentou alguns vídeos com depoimentos de cirurgiões dentistas, que reforçaram a necessidade de assistência odontológicas nas unidades hospitalares. “A presença deste profissional nas Unidades de Terapia Intensiva beneficiará não somente a população local, mas também toda a macrorregião que tem a cidade de Dourados como referência hospitalar”, considera Maurício Hidemi Shimada, especialista em endodontia no Centro de Especialidades Odontológicas.

Para o gerente do Núcleo de Atenção à Saúde Bucal da Secretária Municipal de Saúde, Sérgio Henrique Martins Rôas, o projeto de lei contribuí na qualificação dos serviços dentro das unidades hospitalares, especificamente nas UTIs.  “Estamos verificando a importância da necessidade da presença de um cirurgião dentista dentro do ambiente hospitalar como um tudo, integralizando o cuidado a este paciente, sendo conhecida a importância primordial através de estudos realizados nos últimos anos”, destacou o cirurgião dentista e coordenador do Centro de Especialidades Odontológicas de Dourados.

Já médico intensivista Gecimar Teixeira Junior, compartilhou experiência adquirida no período em que foi coordenador de uma Unidade de Terapia Intensiva em Cuiabá (MT). “Tínhamos na equipe multiprofissional a presença de um cirurgião dentista e o índice de infecções orais, lesões bocais que prolongavam o tempo de internação do paciente na UTI diminuía drasticamente”, afirmou o médico, que também exerceu a função de coordenador da UTI geral do Hospital da Vida.

Na opinião da cirurgiã dentista, Jaqueline Santos Almeida, principalmente no momento de pandemia é de extrema importância a presença do profissional em odontologia na equipe multifuncional de uma UTI. “Quando o paciente está internado ele quebra toda a harmonia do ambiente bucal e, isto favorece a proliferação de diversas bactérias patogênicas que podem piorar muito toda doença de base dele”, explicou. “O dentista estando na UTI, tem condições de lutar para que isto não ocorra, diminuindo o tempo de internação e despesas hospitalares”, completou a dentista e especialista em pacientes com necessidades especiais no Centro de Especialidades Odontológicas.

O professor em odontologia e cirurgião dentista, Alcides Moreira Neto, considera nobre o projeto apresentado pela vereadora Liandra e reforça o amparo da lei pelo Conselho Federal de Odontologia. “Além das causas humanitárias, considerando o ambiente critico de internação, a odontologia nestes locais reduz a incidência de infecções, principalmente casos de pneumonia, tempo de internação e a necessidade de tratamento caros, como a alimentação parenteral, trazendo uma série de benefícios ao paciente como ao próprio sistema”, considera.

A vereadora agradeceu ainda o apoio da assistente administrativa Elza Irala González e os demais colegas vereadores na aprovação unânime do projeto de lei.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.