Ricardo Teixeira pode ser detido no Brasil. A Procuradoria Geral de República recebeu nesta sexta-feira uma ordem de prisão da Espanha referente ao ex-presidente da CBF, acusado de lavagem de dinheiro, entre outros crimes. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a PGR deve pedir a transferência do processo já nesta segunda-feira, assim ela poderá julgá-lo em solo brasileiro sem maiores problemas.

Uma reunião entre procuradores brasileiros e espanhóis deverá ser realizada nos próximos dias para definir detalhes de uma cooperação entre os dois países, que incluem investigações de outros casos que vão além do futebol.

Três documentos foram enviados de Madri para Brasília, onde serão analisadas informações existentes que podem resultar na detenção de Ricardo Teixeira. A Procuradoria Geral da República, no entanto, irá conduzir o caso no Rio de Janeiro.

Ricardo Teixeira seria a principal peça de um esquema que desviava dinheiro de jogos da Seleção Brasileira. Sandro Rossell, ex-presidente do Barcelona que hoje está preso em Madri seria um outro nome importante envolvido nas ações.

Além de lavagem de dinheiro, Ricardo Teixeira também pode responder pelos crimes de estelionato e apropriação indébita.

Uma videoconferência entre procuradores espanhóis e brasileiros já estava marcada para o próximo dia 26. Entre diversos assuntos, os crimes envolvendo o ex-presidente da CBF também estão na pauta.

Da Gazeta Esportiva

Deputado Zé Teixeira