A vereadora visitou a unidade de ensino para conhecer de perto os problemas relatados pela diretora Cleocimar de Araujo

A vereadora viu de perto os problemas da escola e constatou a necessidade de uma reforma geral na unidade – Foto: Divulgação

A Escola Municipal Manoel Santiago de Oliveira, localizada na Vila Rosa, necessita de reforma com urgência. O pedido foi feito à vereadora Marinisa Mizoguchi (PSB), pela diretora Cleocimar de Araujo dos Reis.

A vereadora fez uma visita à escola para ver de perto a real situação. Marinisa conversou com a diretora que pontuou todas as necessidades da unidade de ensino. “A escola precisa de uma reforma. A direção pediu nosso apoio que intervíssemos junto ao executivo municipal para que a escola tenha condições de atender os alunos da melhor forma possível”, declarou a vereadora.

De acordo com a diretora, é necessária a construção de um espaço para a secretaria, de ampliação da sala do pré-escolar, que hoje conta com 30 alunos em um espaço fora dos padrões previstos por Lei, de reforma geral dos banheiros, ampliação da sala de tecnologia e pintura do prédio.

“A estrutura escolar reflete na qualidade do ensino. A educação é fundamental e muito importante para a vida das pessoas e deve ser tratada com muito carinho e seriedade pelo poder público”, ressaltou Marinisa.

A vereadora lembra que a escola tem um grande valor histórico para cidade. “A Escola Municipal Manoel Santiago de Oliveira foi criada no dia 22 de agosto de 1975, na gestão do prefeito João Cândido da Câmara, na Vila Rosa, e leva o nome do primeiro professor de Dourados”, explica.

História

Manoel Santiago de Oliveira chegou à cidade em meados de 1905, onde fundou a primeira escola, sendo seu primeiro professor. Era um autodidata e irmão de Izabel Leivas, segunda esposa de Coronel Ponciano de Mattos Pereira. Alto, grande, discreto, reservado e sistemático, tinha uma característica muito interessante e era tido por muitos como um homem sábio.