Os alunos da Escola do Sesi de Naviraí conseguiram a maior nota média no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2018. Entre as escolas da cidade que participaram do Exame, que atualmente é a principal porta de entrada dos estudantes nas universidades brasileiras, o Sesi foi o que obteve as maiores médias na Redação e provas objetivas.

O bom desempenho, afirma a diretora Paula Nudmilla, é resultado de uma junção de elementos que colocaram a instituição no topo do ranking: uma metodologia de ensino voltada para a tecnologia e inovação, como foco nas principais tendências educacionais.

“Trabalhamos para que o aluno desenvolva diversas habilidades que envolvem desde a preparação para o ingresso nas grandes universidades do país e, ao mesmo tempo, um ensino que vá além disso, e o prepare para o futuro do mercado de trabalho, com uma abordagem de programação, robótica e pensamento computacional”, explicou a diretora.

No ranking do Enem, os alunos da Escola do Sesi de Naviraí obtiveram média geral de 559.41 nas provas objetivas – 508.68 em Ciências da Natureza, 595.55 em Ciências Humanas, 553.44 em Linguagem e 579.98 em Matemática -, enquanto a média geral na Redação foi de 579.43.

O resultado consta no levantamento realizado pelo jornal Folha de São Paulo, que tabulou os resultados do Enem 2018 a partir da base de dados divulgada pelo MEC (Ministério da Educação), já que o Governo Federal deixou de apresentar os resultados por escola em 2016.

Abaixo, você conhece algumas das plataformas tecnológicas e diferenciais oferecidos na Escola do Sesi:

Robótica e Programação – O ensino de robótica na Escola do Sesi já levou os alunos a desenvolver um protótipo do que seria uma alternativa mais barata e sustentável para o gás de cozinha; uma bengala eletrônica para deficientes visuais e inúmeras outras soluções tecnológicas para tornar a vida das pessoas mais fácil.

Depois de incluir a robótica na grade curricular, a Escola do Sesi também passou a oferecer para os alunos a RoboGarden, uma plataforma usada em vários países para ensinar programação a crianças e jovens de 7 a 17 anos de idade.

Empreendedorismo – Na Escola do Sesi, a disciplina de Empreendedorismo é aplicada em parceria com o Sebrae, que é referência no assunto, e trabalha com conceitos do protagonismo dos alunos, atitudes criativas, assertividade e busca da inovação. A matéria faz parte da grade curricular a partir do 6º ano do Ensino Fundamental até a 1ª série do Ensino Médio, com aulas aplicadas semanalmente.

Plataformas online – A Escola do Sesi disponibiliza inúmeras plataformas online para despertar o interesse do aluno em Matemática, Português e outras disciplinas, além de tornar o ensino dinâmico e inovador. O Mangahigh, por exemplo, é um site utilizado no mundo todo e baseia o ensino de Matemática em games, ou seja, o aluno aprende brincando. Como estímulo ao hábito de leitura e para ampliar os conhecimentos da Língua Portuguesa, a integra à metodologia de ensino o Guten News, plataforma que funciona como um jornal digital que “traduz” as notícias para a linguagem infanto-juvenil. Já o Imaginie simula um corretor da redação do Enem, para que o aluno possa treinar a elaboração de textos dentro dos parâmetros exigidos na prova que é porta de entrada para as principais universidades do país.

Iniciação científica – Os alunos do Ensino Médio têm um primeiro contato com trabalhos de pesquisa que muita gente por aí só foi ter na época da faculdade, e olhe lá. Os jovens desenvolvem projetos de pesquisa em diversas áreas do conhecimento, sempre com a orientação de um professor, podendo contar, ainda, com auxílio do acervo de livros e de docentes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), graças a uma parceria do Sesi com a instituição de ensino. Os trabalhos elaborados pelos alunos inclusive são submetidos a feiras científicas de abrangência nacional, aproximando-os da comunidade acadêmica e científica.

Torneios de robótica – Além das feiras de tecnologia, os alunos também são incentivados a participar de diversas competições nacionais e internacionais, como os torneios de robótica da FLL (First Lego League), liga estadunidense que organiza a maior disputa mundial entre robôs; OBR (Olimpíada Brasileira de Robótica), Obmep (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia), entre outras. As escolas do Sesi também promovem todos os anos o Torneio Interclasses de Robótica, uma forma de estreitar os laços entre os alunos e treinar para as competições externas.

Ambientes Inspiradores e Tecnológicos – A Escola do Sesi conta com salas interativas, espaços inovadores que quebram o padrão da sala de aula tradicional, e despertam e estimulam o protagonismo e interesse do aluno pelo aprender.

Tudo isso por mensalidades bastante atraentes, e que cabem no bolso dos pais. Para conhecer melhor todas essas novidades, saber mais sobre disponibilidade de vagas e outras informações, acesse www.aescoladofuturo.com.br, ligue 0800 723 7374 ou vá até a Escola do Sesi, que fica na Rua Ceará, 135, Centro.