Escola do Sesi de Campo Grande realiza escape room

Atividade foi escolhida para que houvesse a integração entre os alunos – Divulgação

Os alunos do 7º ano do Ensino Fundamental da Escola do Sesi de Campo Grande participaram de uma atividade conhecida como “escape room” durante a primeira aula da disciplina de Ciências. A atividade foi escolhida para que houvesse a integração entre os alunos, trazendo dinamicidade, e o objetivo era desvendar um desafio no menor tempo possível.

O diretor da Escola do Sesi de Campo Grande, Murilo Augusto de Oliveira Junior, ressalta que uma das características da rede de ensino é promover a integração e interação entre os alunos. “Fazer do primeiro dia de aula um encontro dinâmico, divertido e prazeroso é uma agradável obrigação. Pensando nisso, o professor Edgar dos Santos Gomes resolveu desafiar seus alunos com o intuito de que eles desvendassem um mistério, pistas foram espalhadas pela escola com dicas sobre a resolução e instruções para onde cada aluno devesse seguir”, disse.

Para iniciar a atividade, a única pista que os alunos tinham era a imagem de um grande pesquisador naturalista e o objetivo era descobrir quem ele era e o que ele fez para as ciências, sendo que os estudantes buscaram resolver o desafio no menor tempo possível e todas as turmas conseguiram concluí-lo. O professor Edgar Gomes afirma que a unidade escolar permite desenvolver ideias e diversas atividades.

“Sempre somos motivados a fazer algo diferente nos primeiros dias para encantar os alunos, afinal um longo ano de estudos se inicia. Esta atividade desenvolvi com a professora Daniela Navarro, de Artes, no ano passado e, a aceitação foi enorme por parte dos alunos. É muito legal vê-los quebrando a cabeça para interpretar as pistas e, além disso, já conseguimos desenvolver várias habilidades, como o trabalho em equipe, a criatividade, a interpretação, entre outras”, comentou o professor.

O aluno Victor Adriano foi um dos mais envolvidos com a atividade. “Eu sempre gosto de resolver desafios, criou uma certa competição, pois queríamos terminar com menos tempo que as outras turmas. Foi bem legal”, falou. Já a aluna Sofia do afirma que, provavelmente, não vai mais esquecer a resposta do desafio. “Quebramos a cabeça para resolver, nunca mais esqueço desse cara”, finalizou.