Energia solar: Sanesul investe em projeto piloto em Sidrolândia

O objetivo é suprir a necessidade de energia para o funcionamento do pequeno sistema que abastece a localidade – Acom/Sanesul

Em busca de alternativas para utilização de energia renovável, a Sanesul investiu num projeto piloto de alimentação com energia fotovoltáica (energia solar).

A iniciativa partiu de uma equipe do Departamento de Meio Ambiente da Sanesul (Demam) e executado em Sidrolândia, no Centro de Reservação de Água 03 (CR-3). O objetivo foi suprir a necessidade de energia para o funcionamento do pequeno sistema que abastece a localidade, e onde ainda não há rede de energia instalada.

Na necessidade, as equipes de engenharia viram uma oportunidade de colocar em prática a alternativa da geração de energia solar e efetuar testes de viabilidade, aproveitamento do recurso natural e avaliar seus benefícios.

Em Sidrolândia todo o sistema de abastecimento de água é feito através de poço tubular profundo com reservatórios apoiados e elevados de sobra em local de cota mais elevada. É o caso do Centro de Reservação CR-3.

Esta unidade recebeu uma estrutura para alimentação da iluminação de serviço e segurança.  “É a primeira aposta da Sanesul no segmento de energia renovável visando economia e, quem sabe no futuro, possa ser replicado em outras unidades da Empresa de Saneamento”, comenta Marcus Vinícius Tedesco, engenheiro elétrico da Sanesul, um dos profissionais da equipe responsável pelo projeto.

“O sistema de geração de energia elétrica tipo off grid que escolhemos para teste em Sidrolândia, atendeu as necessidades do local.

Basicamente, o CR opera com uma carga elétrica muito baixa por que conta apenas com um   rádio de telecomando 12V para ativar e desativar a estação elevatória que recalca água para o sistema e uma iluminação de advertência. Com apenas 2 painéis solares de 150 WP instalados em cima do reservatório elevado de concreto armado que produzem 150 volts de energia elétrica, o problema foi resolvido”, acrescenta Marcus Vinícius Tedesco, engenheiro elétrico da Sanesul.

Atualmente, todo o sistema de abastecimento da rede da Sanesul é movido pelo uso da rede de energia elétrica. A operação que começa com a captação, passa pelo tratamento e finaliza na distribuição, a energia elétrica é fundamental.

“Em Sidrolândia nos deparamos com um desafio de levar energia até este Centro de Reservação que fica num lugar distante, o que ocorre também em outros lugares do Mato Grosso do Sul. Hoje, os custos de extensão de rede de energia elétrica para esses locais acabam muitas vezes inviabilizando implantação de um novo sistema. Na energia solar, encontramos um caminho mais curto para a solução da falta de energia elétrica nesses locais que não são alimentados pela rede e também uma alternativa econômica para operacionalizar o sistema de abastecimento. Este modelo pode nos ajudar no futuro, reduzir nosso consumo de energia elétrica em todas as unidades operacionais da Sanesul”, comenta Thiago Pereira Vieira – GEPRO.

A Sanesul busca cada vez mais aprimorar a sua eficiência e redução de custos operacionais, sempre observando e respeitando a preservação do Meio Ambiente. Este projeto está em funcionamento neste reservatório desde abril deste ano e apresenta resultados positivos.