Em manifesto, jogadores dizem ser contra a Copa América, mas que nunca dirão não à Seleção

Atletas brasileiros revelaram insatisfação com a condução da Copa América pela Conmebol, ‘fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil’

Jogadores da Seleção antes da partida contra o Paraguai – Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Após a vitória por 2 a 0 sobre o Paraguai, no estádio Defensores del Chaco, em jogo válido pelas Eliminatórias da Copa 2022, os jogadores da Seleção Brasileira quebraram o silêncio e falaram sobre a organização da Copa América no Brasil. Os atletas revelaram insatisfação com a condução do torneio pela Conmebol, “fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil”. O grupo ainda destacou que é contra a organização da competição, mas mostrou que não irá se negar a disputá-la.

“Quando nasce um brasileiro, nasce um torcedor. E para os mais de 20 milhões de torcedores escrevemos essa carta para expor nossa opinião quanto a realização da Copa América.

Somos um grupo coeso, porém com ideias distintas. Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil.

Todos os fatos recentes nos levam a acreditar em um processo inadequado em sua realização.

É importante frisas que em nenhum momento quisemos tornar essa discussão política. Somos conscientes da importância da nossa posição, acompanhamos o que é veiculado pelas mídias e estamos presentes nas redes sociais. Nos manifestamos também para evitar que mais notícias falsas envolvendo nossos nomes circulem à revelia dos fatos verdadeiros.

Por fim, lembramos que somos trabalhadores profissionais do futebol. Temos uma missão a cumprir com a história verde amarela pentacampeã do mundo. Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira.”

Entenda o caso
Desde que o Brasil foi anunciado oficialmente como sede da Copa América deste ano, nenhum atleta da Seleção Brasileira prestou entrevista coletiva. O site “ge” revelou que os jogadores da Seleção Brasileira iriam divulgar em conjunto um manifesto contra a Conmebol.

O objetivo principal, como visto acima, era de deixar claro a insatisfação com todos os problemas da entidade na organização da Copa América no Brasil. O site ainda revelou que os atletas estão insatisfeitos pela forma como o agora presidente afastado da CBF Rogério Caboclo conduziu a situação. Ele estava na Granja Comary no domingo e não tratou da possibilidade trazer a Copa América para o Brasil, que aconteceria no dia seguinte.

Nesse período de tempo, o único jogador que falou com a imprensa foi o volante Casemiro depois da vitória sobre o Equador, na última sexta-feira. Ele não explicitou a posição dos jogadores, mas disse que todos já sabiam qual era.

– Todo mundo já sabe qual é o nosso posicionamento, mas não vamos falar desse assunto. Nosso posicionamento todo mundo sabe. Mais claro impossível. Tite deixou claro para todo mundo qual é o nosso posicionamento e o que nós pensamos da Copa América. Existe respeito, existem hierarquias que temos que respeitar. Claro que queremos dar a nossa opinião, rolaram muitas coisas, mas existe respeito – disse Casemiro, que ainda completou.

– Nós iremos falar. O Tite explicou qual foi a situação. O Tite, realmente, o que ele falou, eu como capitão e como líder dos jogadores, rolou isso mesmo, nós nos posicionamos, nós queremos falar e em um momento oportuno nós iremos falar. Não sou eu, não são os jogadores da Europa, como rolou coisas, mas quando fala alguém, fala o grupo, falam todos os jogadores, com o Tite e com a comissão técnica, tem que ser unanime, tem que ser todos juntos.

Do Lance!

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.