Carolina Andrade, diretora do ISI Biomassa, apresenta o Instituto durante Seminário Abiquim de Tecnologia e Inovação - Divulgação
Carolina Andrade, diretora do ISI Biomassa, apresenta o Instituto durante Seminário Abiquim de Tecnologia e Inovação – Divulgação

Com a palestra “Tecnologias de Conversão de Biomassa para Combustíveis, Químicos e Materiais”, a diretora do ISI Biomassa (Instituto Senai de Inovação em Biomassa), Carolina Andrade apresentou, na manhã desta quarta-feira (12/07), as estratégias e os serviços do Instituto a potenciais clientes e investidores, durante o Seminário Abiquim (Associação Brasileira da Indústria Química) de Tecnologia e Inovação, que integra o Congresso Mundial de Química IUPAC 2017, realizado no WTC Sheraton, em São Paulo (SP).

Localizado em Três Lagoas (MS), o ISI Biomassa será oficialmente inaugurado em agosto, mas já está em pleno funcionamento, com a realização de análises para caracterização físico-química de diversos tipos biomassa e laboratórios da área química, microbiológica, biologia molecular, tratamento e preparo de matérias-primas e unidades de planta piloto para escalonamento de processos.

“A palestra abordou as estratégias de transformação de biomassa que são utilizadas no ISI Biomassa. Basicamente usamos estratégias de transformação, processos químicos ou processo biotecnológicos, com foco direcionado tanto na geração de energia quanto na geração de novos produtos”, detalhou Carolina Andrade.

A diretora acrescenta que essa apresentação foi muito importante no contexto do Congresso porque o público que estava presente é composto justamente por indústrias do segmento químico e que têm um olhar para inovação. “Essas empresas são naturalmente possíveis parceiros, futuros clientes, enfim, os demandantes dos trabalhos e serviços ofertados pelo ISI Biomassa”, explicou.

A participação do Senai no Seminário da Abiquim e no Congresso Mundial de Química é uma forma de posicionar o Instituto Senai de Inovação em Biomassa em eventos de projeção mundial, bem como ampliar o diálogo da equipe do Instituto com os principais atores internacionais das mais recentes tendências tecnológicas e que são importantes para o desenvolvimento da indústria química nacional.

Com um público estimado de três mil pessoas, além de profissionais da indústria química, o seminário conta com a participação de representantes de outros segmentos econômicos, que apresentarão as tendências do setor em suas áreas de atuação.