Elias Ishy intermedia diálogo entre servidores da Funsaud e prefeitura

Segundo Ishy, na administração anterior foram realizadas diversas tentativas para encontrar soluções, mas sem sucesso

Reunião foi realizada na última quarta-feira – Foto: Assessoria

A prefeitura abriu o diálogo e assumiu o compromisso de responder a todas as reivindicações dos servidores da Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados) durante uma reunião realizada nesta última quarta-feira (17) no Centro Administrativo Municipal (CAM). Estiveram reunidos com os representantes dos trabalhadores e trabalhadoras, o secretário de governo, Henrique Sartori, juntamente com o vereador Elias Ishy, a líder do prefeito na Câmara, vereadora Daniela Hall e a assessora da vereadora Lia Nogueira, Suely Ramos.

Segundo Ishy, na administração anterior foram realizadas diversas tentativas para encontrar soluções às demandas apresentadas, como as emergenciais relacionadas ao pagamento de férias em atraso e direitos trabalhistas, mas sem sucesso. O parlamentar realizou, inclusive, uma Audiência Pública que contou com vários relatos de experiências, além de um extenso debate passando por prestações de contas sobre a situação da instituição, que gerencia o Hospital da Vida e a UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

Na época, foram narradas por funcionários as condições de trabalho, desde a parte estrutural, passando pela psicológica até a financeira e mesmo com uma força tarefa do legislativo, Ministério Público, Comissão de Saúde da OAB, a situação não havia mudado até então. Mesmo com uma intervenção, não foram apontadas soluções. Para o vereador, isso reflete diretamente na população, com a falta de estrutura e qualidade de trabalho para os servidores.

De acordo com a pauta reivindicatória, atualmente, são 20 pontos apresentados. Entre medidas imediatas e condições de trabalho, ainda estão situações relacionadas à gestão da entidade, a mudança de regime dos funcionários de celetistas para o estatutários, ajuste salarial, liberação de férias, pagamento de FGTS em atraso, plano de saúde, precariedade de marmitas, isolamento adequado de pacientes, materiais para higienização, segurança, veículos em bom estado, entre outras.

Na próxima semana, após uma reunião com a diretoria da instituição para tratar desses assuntos, o secretário de governo afirmou que deverá ser realizado outro encontro com os funcionários, se mostrando aberto a uma mesa de diálogo direta e transparente. Em divulgação oficial, Sartori explica que todas as decisões tomadas passam pelo crivo do prefeito, Alan Guedes, e que ele é “sensível às demandas apresentadas pelos trabalhadores, por isso, devem traçar um plano de resolução”.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.