A nova diretora da Escola Imaculada Conceição, Irmã Adriana Santos – Divulgação

Há uma crença que diz: mulheres do sertão são feitas de coragem e fé. Isso cabe perfeitamente no perfil da nova diretora da Escola Imaculada Conceição, Irmã Adriana Santos. Natural de Paulo Afonso, no sertão baiano, e criada no Suturno, município de Pedro Alexandre, BA, foi ali que seus pais a educaram com valores alicerçados na fé Cristã.

Ela conta que, ainda na sua adolescência, sentiu o chamado para vida Religiosa, seguimento a Jesus Cristo e, com muita oração, tomou a decisão para toda a sua vida, deixando para traz festas, namoro, por uma vida consagrada. “Ao ingressar no Convento, já levava comigo a paixão pela Educação, revelada no meu coração ainda quando criança”, revela.

A fim de preparar-se para sua missão, cursou Magistério no Colégio Guilhermina de Almeida, em Pedro Alexandre (2004-BA) e depois formou-se em Pedagogia pela Universidade Paranaense (2014-Umuarama). No ano passado, 2018, finalizou o curso de MBA em Gestão Empresarial pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional de Bagé (IDEAU-RS).

Quando ingressou na Congregação das Irmãs Franciscanas da Penitência e Caridade Cristã, passou a conhecer um pouco mais da vida religiosa e aprofundou o carisma dedicado à Educação, iniciado com a fundadora, Madre Madalena Damen com as crianças.

Madre Madalena, sua inspiradora, começou com aulas de catequese, trabalhos manuais, noções de leitura e escrita para crianças expostas nas ruas da pequena cidade de Heythuysen, na Holanda. Dessa forma, fundou na igreja uma família religiosa dedicada ao ensino com a intenção de conduzir crianças e adolescentes ao valor da dignidade humana. Estabeleceu fortes laços de espiritualidade em sua ação, em uma atitude inabalável de confiança em Deus Providente.

A primeira missão da irmã Adriana na Educação foi no Colégio Franciscano Espirito Santo, em Bagé (RS), após os votos religiosos e ali firmou a pedra fundamental de sua caminhada. “Tudo me encantava: o espaço da escola, as crianças brincando, as aulas acontecendo, os momentos de evangelização, a catequese com as crianças juntamente com a paróquia Imaculada Conceição. O meu  sonho se concretizava”, relembra.

Sua história cruzou com a Escola Imaculada quando ela ainda estava no noviciado (etapa da formação para vida religiosa). Nesse período, passou alguns meses na Escola e encantou-se com a missão. Nem imaginava que voltaria na condição de diretora anos depois.

No ano passado, a Irmã Adriana chegou à Escola Imaculada e, durante todo o ano, dedicou tempo a conhecer, ouvir, observar, aprender e estabelecer vínculos. Uma conquista galgada no dia a dia, entre a rotina na Escola e os compromissos com a rede SCALIFRA-ZN. “Trago na essência os dois pilares que apoiam a pedagogia Franciscana: a ternura e o vigor, bem como dinamismo, praticidade, capacidade de gestão e muita garra para bem servir, pois esta missão é Deus quem me confia”, diz ela, externando sua gratidão a todas as Irmãs Diretoras que vieram antes dela, em especial à Irmã Aparecida Betoni, que esteve nesses últimos 10 anos conduzindo, com sabedoria e vitalidade, a EIC.