Vaiolla Milan, miss gay 2018 – Divulgação

No próximo sábado, 07 de junho, a partir das 19h30, no Teatro Municipal de Dourados, acontecerá o concurso Miss e Mister Diversidade Dourados 2019, o evento retorna repaginado após mais de 10 anos da última edição. O valor da entrada é de R$ 20,00 e a renda será revertida para custear despesas da Parada da Diversidade que acontecerá no dia 29 de junho.

Com o intuito, de enaltecer a beleza LGBT+ da região da Grande Dourados e fortalecer a luta contra o preconceito e a intolerância, o MISS e MISTER Diversidade visa promover a visibilidade da comunidade e inclusão da classe LGBT+ em todas as esferas da sociedade civil, seja por sua beleza, cultura, religião e arte interagindo com todos os públicos.

As categorias disputadas para este ano serão:

  • Miss Diversidade Transformista
  • Miss Diversidade Transex
  • Miss Plus Size Diversidade.
  • Mister  Diversidade
  • Mister  Trans Diversidade

Os candidatos vão se apresentar em desfile coletivo e individual por categoria, sendo dois trajes, casual praia e noite de gala. Os ganhadores de cada categoria terão a representatividade garantida na Etapa Estadual que está programado para ser realizado em Setembro de 2019.

Além do desfile haverá apresentações artísticas da Miss Transex Dourados 2009 e Miss Transex MS 2012, Paulinha Martinelly, Miss Gay Dourados 2018 e Miss Gay MS 2018, Vaiolla Milan, e também apresentação das bailarinas de Dança do Ventre Jullia Lodi e Adriana Peruzzi, do Studio de Dança Jacy Brasileiro.

O concurso a partir deste ano também entrará para o calendário oficial dos eventos LGBT+ da região, essa foi uma das formas encontradas para promover um encontro anual de beleza e empoderamento além de celebrar a diversidade.

Segundo o coordenador do concurso Robson Adriani Dauzacker, “as expectativas são as melhores possíveis de estar dando glamour e beleza e também mostrando a comunidade LGBT+ de Dourados, mostrar que somos uma comunidade politizada, que sabemos nossos direitos e deveres e não queremos nem mais, nem menos, queremos simplesmente respeito, como no lema da nossa parada em 2019, “nem azul, nem rosa, nossa luta sempre foi colorida””.