O objetivo do programa é amenizar as dificuldades encontradas pela população do interior do Estado no acesso à medicina especializada.

O programa de assistência à saúde “Cassems Itinerante” leva atendimento especializado até três municípios neste fim de semana. Criado em 2013, desde então, o programa já atendeu mais de 33 mil pessoas e, só em 2018, aproximadamente 8 mil beneficiários foram atendidos pelos profissionais. A implementação desse atendimento especializado aconteceu após a Caixa dos Servidores perceber a carência de médicos especialistas no interior do estado. Dessa forma, o principal objetivo do programa é amenizar as dificuldades encontradas pela população do interior do Estado no acesso à medicina especializada, nos locais onde não há disponibilidade desses serviços na Rede Própria ou na Credenciada.

Os atendimentos dessa semana começam em Três Lagoas, com o médico generalista Odilon Coral atendendo no município na sexta-feira (05) e no sábado (06). Ainda na sexta-feira, a endocrinologista Lara Rúbio atende em Nova Andradina. No sábado, Dourados recebe atendimento com o psiquiatra Antônio Carvalho.

A diretora de Assistência à Saúde da Cassems, Maria Auxiliadora Budib, explica que o sucesso das ações dependem da parceria dos profissionais de saúde em aceitar o deslocamento para realizarem os atendimentos no interior. “Nós criamos o cronograma baseado nas necessidades locais, analisando sempre a viabilidade administrativa e também do profissional, dessa forma, montamos o calendário que é divulgado com antecedência para os nossos beneficiários”.

A beneficiária Orcilene Ajala foi atendida pelo programa em Jardim. Ela conta que teve uma experiência positiva, “o atendimento foi bom e eu acho bem bacana ter a possibilidade de consultar com especialista na nossa própria cidade”.

Atendida em Sidrolândia, Jessica Diolindo levou o filho para se consultar e, assim como boa parte dos atendidos pelo programa, ela destaca a facilidade de ter o atendimento perto de casa. “Eu gostei muito do atendimento, principalmente por que a gente não precisa se deslocar até Campo Grande. É muito cansativo, principalmente para o bebê. Então, o atendimento vir até aqui é muito bom”, pontua.

O presidente da Cassems, Ricardo Ayache, lembra que a falta ou a má distribuição de médicos, que tem sido tema de debates nacionais, levaram a Caixa dos Servidores a criar o programa. “Nós sabemos o quanto sofremos com a ausência de profissionais em nossas regionais e hospitais. Começamos a criar um grupo de profissionais diferenciados, interessados em caminhar conosco neste atendimento itinerante e que, sobretudo, tenham a esperança de minimizar os problemas de atendimento no interior”, ressalta.