Dourados inicia discussão para criação do Plano de Educação Permanente em Saúde

Debate sobre implantação do Plano Municipal de Educação Permanente em Saúde em Dourados começou ontem e termina hoje, no auditório da Anhanguera – Foto: A. Frota

Durante toda a quinta-feira (26) e ainda na manhã desta sexta (27), profissionais da saúde discutem o processo de implantação do Plano Municipal de Educação Permanente em Saúde em Dourados. Tendo como sede o auditório da Faculdade Anhanguera, acontece uma oficina que aborda diversos pontos relacionados ao assunto.

O secretário municipal de Saúde Renato Vidigal, que acompanha a programação desde o início, disse que se trata de um assunto de extrema importância, porque vai fortalecer as ações na Saúde, dar centralidade aos processos de gestão e reconhecer as contribuições de cada setor dentro desse processo e, está dentro das propostas da prefeita Délia Razuk.

A Educação Permanente em Saúde, instituída no Brasil por meio de uma política voltada para a funcionalidade dos programas na saúde, a Educação Permanente, conforme informações do próprio governo federal, passa atualmente por um importante movimento nacional de discussão sobre implementação.

Considerando a necessidade do fortalecimento do programa, de acompanhar, monitorar e avaliar todo esse processo, a oficina que acontece em Dourados foi pensada e elaborada com um grupo de servidores do Departamento de Gestão Estratégica do SUS, Departamento de Atenção à Saúde e Departamento de Vigilância em Saúde.

“Foram vários encontros para que pudéssemos chegar a esse formato de oficina e estamos nos esforçando para atender os objetivos do Programa para o Fortalecimento das Práticas de Educação Permanente em Saúde no Sistema Único de Saúde, que o PRO EPS-SUS”, destacaram os responsáveis pelo Núcleo de Educação em Saúde/SeMS.

Durante o encontro são feitas abordagens para reflexão sobre o contexto de rede, da necessidade de investimento na participação coletiva e na representatividade grupal. A importância da integração dos serviços para a construção da política de saúde também foi colocada e ainda houve uma palestra sobre a construção das redes de atenção à Saúde.

A oficina termina na manhã desta sexta-feira com palestras e passeio pelas redes de atenção à saúde no município. As discussões retornam no dia 23 de agosto com outras abordagens e a avaliação final.