Daniela foi a autora da lei que instituiu o Dia Municipal da Mulher Advogada - Foto: Eder Gonçalves
Daniela foi a autora da lei que instituiu o Dia Municipal da Mulher Advogada – Foto: Eder Gonçalves

Lei de autoria da vereadora Daniela Hall tornou 12 de julho Dia Municipal da Mulher Advogada em Dourados. OAB fará palestras

Pela primeira vez, a cidade de Dourados vai celebrar o Dia Municipal da Mulher Advogada, a ser comemorado em 12 de julho. A medida foi possível porque em maio desse ano, foi sancionada a lei 4.096/2017, que instituiu a data para homenagear as advogadas douradenses. A autora da lei é a advogada e vereadora Daniela Hall (PSD).

Segundo ela, a lei recebeu o nome de Myrthes Gomes Campos, que foi a primeira mulher a ingressar no então Instituto da Ordem dos Advogados do Brasil, no ano de 1906. Além disso, uma maneira de valorizar essas profissionais e incentivar o fortalecimento de direitos e prerrogativas, em prol do respeito e da efetiva igualdade de gêneros.

OAB

Para celebrar a data a Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Dourados) realiza a palestra “O despertar feminino e suas infinitas possibilidades” com a coach Silvana Arena. O evento acontece nesta quarta-feira, a partir das 19h, no auditório da OAB.

Valorização

Segundo a vereadora Daniela, os avanços previstos no Plano Nacional de Valorização da Mulher Advogada, aprovado pelo Conselho Federal da OAB, em 2015, devem continuar.

“O Plano prevê a valorização da educação jurídica e defesa das prerrogativas das mulheres advogadas, além da elaboração de propostas que protejam a mulher em seu exercício profissional. Exemplo disso foi o ato da OAB Nacional que requereu ano passado ao CNJ, que advogadas grávidas passassem a ter preferência nas sustentações orais em todos os tribunais do país. A medida caracteriza-se como um ato de respeito e solidariedade com as profissionais gestantes”, destaca, observando que muitas outras são as lutas em prol da mulher advogada, a começar pelo nome da entidade que as representa: a Ordem dos Advogados do Brasil, que foi um dos temas abordados em conferência nacional realizada no ano passado. “Uma das propostas é pela alteração da nomenclatura da Ordem dos Advogados do Brasil para Ordem da Advocacia do Brasil, e que nas identidades das advogadas seja observada a flexão de gênero”, lembra.

“A criação da nossa lei municipal é um marco para a reflexão de muitas lutas que temos que travar em nossa sociedade. Como advogada e vereadora continuarei colocando o meu mandato a disposição para trabalhar para fortalecer os direitos e as prerrogativas das advogadas e advogados, e defender toda a sociedade contra a discriminação, a violência e, principalmente, lutar pela tão sonhada igualdade de gênero. Que esse primeiro Dia Municipal da Mulher Advogada seja de muita reflexão e conquistas. Que Deus abençoe a cada uma das profissionais douradenses que tanto lutam por um estado democrático de direito. Parabéns a todas”, pontua Daniela.