DNC inicia ciclo de palestras preventivas nas escolas rurais de Dourados

Palestra foi ministrada na Escola Coronel Firmino Vieira de Matos, em Macaúba – Divulgação 3º BPM
Palestra foi ministrada na Escola Coronel Firmino Vieira de Matos, em Macaúba – Divulgação 3º BPM

Atendendo uma solicitação da Secretaria Municipal de Educação de Dourados, a Polícia Militar iniciou um trabalho preventivo contra a iniciação criminal de jovens e adolescentes na faixa etária de 13 a 17 anos, nas escolas dos distritos de Macaúba, Vila Formosa, Panambi e Vila São Pedro, localizadas nas regiões rurais de Dourados, através do projeto DNC – Diga Não ao Crime.

O projeto, que foi criado e é desenvolvido pelo Sargento da PM de Dourados Júlio CT Arguelho, iniciou em setembro de 2015, atendendo escolas da região de fronteira, e no ano do seu biênio está viabilizando uma parceria com a Prefeitura Municipal de Dourados para que todas as escolas da rede pública do município possa receber o projeto duas vezes ao ano.

A palestra conta com uma dinâmica de impacto e visa utilizar o conhecimento prático para afastar os jovens e adolescentes do mundo do crime que, via de regra, inicia-se através do uso de drogas licitas e ilícitas.

Durante a apresentação são abordados assuntos como noções de autoridade, direitos e deveres dos jovens e adolescentes, Lei do Menino Bernardo (Lei da Palmada), segurança virtual e ação dos órgãos de segurança no combate ao crime.

A direção e funcionários da Escola Coronel Firmino Vieira de Matos, em Macaúba, receberam o projeto DNC na manhã dessa segunda-feira (14) e abraçaram a iniciativa como uma forma de alertar aquela comunidade escolar sobre os perigos do uso de drogas e motivar os alunos permanecerem no caminho correto.

O uso do narguilé foi um dos temas mais polêmicos durante a palestra, sendo o público orientado pelo palestrante que desde 2015 existe em Dourados uma lei municipal que proíbe a venda do aparelho do narguilé e seus acessórios a menores de 18 anos.

Os presentes ficaram impactados com os vídeos apresentados, principalmente sobre a ação das drogas no organismo, e em especial o crack, demonstrado a ação devastadora dessa droga para o usuário.

O Diretor Mario dos Santos Almeida, juntamente com aproximadamente 70 pessoas entre jovens, adolescente e funcionários da escola participaram da palestra, e segundo o Sargento Arguelho, esse trabalho preventivo de ser continuado para gerar bons frutos a comunidade.

“É necessário um trabalho contínuo para afastar nossos jovens e adolescentes das drogas e do crime, pois esse mundo os seduz e depois acaba com qualquer expectativa de futuro, tornando-nos escravos de seu vício. Comunidades como a da Vila Macaúba, que tem poucos problemas com relação ao crime e ao uso de drogas, muito ao contrário do que se pensa, deve intensificar as ações preventivas para o público dessa faixa etária, que é muito assediada por criminosos do narcotráfico na região da faixa de fronteira”, conclui o palestrante.