Diogo Castilho cobra explicações da Funsaud sobre novo contrato para plantonistas da UPA e HV

Vereador Diogo Castilho quer esclarecimentos sobre como novo contrato será honrado financeiramente

O vereador Diogo Castilho (DEM) – Foto: Valdenir Rodrigues/CMD

Durante a 24ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal o vereador Diogo Castilho (DEM) cobrou esclarecimentos da Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados) com relação a um contrato firmado para ‘solução’ do problema da falta de plantonistas na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e também Hospital da Vida.

Ocorre que a Funsaud, conforme destacou o vereador, acumula dívidas e atraso em pagamentos dos trabalhadores da saúde são recorrentes. No novo contrato, a Fundação assume um acréscimo de quase R$ 400 mil nas despesas, mesmo em meio a dificuldades financeiras.

“Uma coisa que briguei muito no primeiro semestre foi com relação a falta de plantonistas no Vida e na UPA. Agora há um mês aproximadamente, uma empresa foi contratada para cuidar dessa situação. No entanto, antes, a Funsaud tinha um custo mensal de R$ 340 a R$ 400 mil e foi assinado um contrato por três meses no valor de R$ 740 a R$ 750 mil. A Funsaud não estava quebrada e sem condições de honrar com seus dividendos? Aí agora entra com esse contrato aumentando as despesas sem aumentar as rendas? De onde está vindo esse dinheiro?”, questionou o vereador.

Diogo destacou que dentro do projeto original, a UPA deveria ter seis médicos plantonistas e o HV dois. No entanto, o problema envolvendo escalas se ‘arrasta’ e acaba por prejudicar o atendimento à população que depende do SUS (Sistema Único de Saúde). O vereador encaminhou ofício cobrando da Funsaud explicações sobre como será honrado o compromisso assumido no novo contrato.

“Será que esse dinheiro vai ser realmente empregado para pagamento ou serão novos calotes que teremos para com os profissionais da saúde? Qual será o caminho dessa nossa angústia com relação à Funsaud? Já está na hora de reavaliar, temos que mudar e peço que a Fundação me mande por gentileza o que já foi pedido em outras sessões em relação a esse contrato”.

Ainda durante a sessão, realizada nesta segunda-feira (26), Diogo destacou a assinatura em conjunto no Projeto de Lei nº 073/2021, de autoria da vereadora Liandra da Saúde (PTB) e também assinado pelo vereador Jânio Miguel (PTB), que dispõe sobre a criação do programa para prestação de assistência odontológica à pacientes internados em unidades hospitalares do município.

“Em Dourados temos esse serviço odontológico apenas na UTI do Hospital Universitário. O Hospital da Vida e os hospitais da rede privada também não têm. Somente algumas vezes quando é solicitado. Temos que ter os auxiliares odontológicos, assim como está no projeto, para auxiliar na higienização dos pacientes em UTI. Porque hoje é feito de forma improvisada e acredito que não seja a forma adequada para evitar mais riscos à saúde desses pacientes”. O projeto foi aprovado em primeira discussão e votação.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.