Com bandeira vermelha, os consumidores devem intensificar o uso consciente.

A bandeira tarifária de energia para o mês de dezembro de 2017 é vermelha (patamar 1), com custo de R$ 3,00 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica, (Aneel), houve uma pequena evolução na situação dos reservatórios das usinas hidrelétricas em relação ao mês anterior, o que possibilitou o acionamento da bandeira vermelha no patamar 1. Em novembro, a bandeira esteve vermelha no patamar 2, indicando custo de R$ 5,00 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.

Ainda que não haja risco de desabastecimento de energia elétrica, é preciso reforçar as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício. A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan), conveniada à Aneel para fiscalização dos serviços de energia em Mato Grosso do Sul, reforça a importância de cuidados para o uso eficiente do insumo.

O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

As bandeiras tarifárias variam exatamente para dar esse sinal aos consumidores. A vermelha indica a necessidade de operar usinas térmicas mais caras para compensar a geração hidráulica inibida pela falta de chuvas.

Dicas de Economia

Em novembro, foi lançada pela Aneel uma campanha de consumo consciente de energia em parceria com a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee).  As agências reguladoras estaduais apoiam essa campanha, como forma de orientar e incentivar os consumidores. Veja neste link  dicas de economia para ser um poupador de energia.