Detento do Presídio Estadual de Dourados estava envolvido em arrecadação de até R$ 1 milhão por mês para o PCC

Detento do Presídio Estadual de Dourados foi preso novamente hoje pela PF – Assessoria

Um detento do Presídio Estadual de Dourados foi preso novamente durante a Operação Cravada da Polícia Federal, que cumpria mandados após investigação apontar um esquema de tributação de crimes que cobrava mensalidades dos membros do PCC (Primeiro Comando da Capital). A operação aconteceu na manhã desta terça-feira (6) em sete Estados. As informações são do Jornal Midiamax.

Conforme as informações da Polícia Federal concedidas em coletiva de imprensa, foi cumprido mandado de prisão contra um detento do PED (Presídio Estadual de Dourados). Mandado de busca e apreensão também foi cumprido em Dourados.

Mensalidade
O delegado Ricardo Hiroshi Ishida, que investiga crime organizado pela Polícia Federal em Curitiba, falou sobre o sistema de tributação do PCC que passou a cobrar até R$ 250 por mês dos integrantes. “Se pegarmos um salário mínimo hoje [R$ 998], 25% desse valor iria para essas contribuições para a facção criminosa” disse o delegado ao site Uol.