• Por Gilclér Regina

E aconteceu! Ninguém sabe como, mas aconteceu! De imediato, só vemos coisas ruins, medo, fobia e até histeria. É lógico que o vírus mata e mata muita gente. Nos remete a história até de tempos que não havíamos nem nascido, como a gripe espanhola, a peste negra, a tuberculose e mais recente a peste suína, a gripe aviária e estamos agora com algo inédito, que nunca havia parado o planeta, esse mal chamado coronavírus.

Imagine gente morrendo em tempos de medicina avançada, laboratórios, equipamentos, médicos especializados, infectologistas do mundo, criação de vacinas…

Mas essa desaceleração, esse murro na cara, sim, também nos trás outras coisas que podemos classificar de benéficas. Como quase tudo na vida, sempre existem dois lados, o mal e o bom.

Vamos ver o que pode ser de um legado bom, nestes dias. Agora olham os com mais complacência aos nossos queridos idosos. Mas sempre tem a ignorância de querer se afastar de todos por serem grupo de risco.

Agora os pais cuidam de seus filhos e não terceirizam isso para os avós, algo tão comum nestes tempos, onde em alguns casos, perde-se a identidade educacional dos pais. É claro que muitos fazem isso por absoluta necessidade, mas agora? Parou tudo!

Sempre converso com Deus. Eu fico até envergonhado porque diria, quase sempre. Somos sempre muito relaxados na oração. Mas sempre peço pela minha família e por tudo que circunda ela, a saúde, o trabalho, a segurança. Mas quase não me lembro de orar, rezar para a humanidade, para o mundo, para que Deus coloque a sua mão e acalme todo o planeta.

Foi necessário aparecer um monstro, um vírus que por aqui leva nome de chuveiro e a marca não tem nada com isso, para voltarmos a ter fé.

Aparece um vírus que ignora classe social, credo, raça, orientação sexual ou seja, todos são iguais diante desta epidemia. Agora até enxergamos que o individualismo não resolve absolutamente nada. Que cada um precisa de cada um, ou seja, estamos todos no mesmo barco. O horizonte que cada um enxerga, todos enxergam. Estamos reféns em casa, esperançosos por boas notícias para que o nosso coração desacelere.

Engraçado é que sempre reclamamos de falta de tempo e agora que temos ele de sobra, não sabemos o que fazer.

Esse mal do mundo nos privou até de um abraço para percebermos como isso faz falta em nossa vida.

Vivemos uma vida onde já estávamos nos acostumando com carros voando, advogados e médicos robôs, inteligência artificial invadindo todas as áreas e não sabemos sequer lavar as mãos e o quanto é importante mantê-las higienizadas, habito este que evitaria um milhão de outras doenças.

O mal que chegou com nome de coronavírus nos fez colocar o pé no freio do consumismo. Como não podemos sair de casa, compramos apenas o necessário.

Quantas vezes nos deparamos com a frase: “Eles compram aquilo que não precisam, gastam o que não tem para mostrar a quem não gosta”.

O vírus trouxe de volta à terra uma palavra muito em desuso chamada humildade. Neste caso, está assassinando a soberba e arrogância de muita gente. Alguns teimam em não morrer, mas, queiram ou não, este legado vem para melhorar a humanidade. Sim, a humanidade vai aprender a usar álcool gel, água e sabão não somente nas mãos mas também na consciência.

Até as nossas cidades nós estávamos deixando de ver a sua beleza. Era só gente passando, gente gritando, carros para todo lado, movimento e agora tudo ficou quase deserto. Conseguimos ver até o barulho das folhas caindo das árvores. Até parece que o campo voltou para a cidade.

Este maldito vírus, no seu legado bom, nos mostrou o quanto somos frágeis e o quanto precisamos cuidar do templo criado por Deus, o nosso corpo e a nossa alma, pois aquilo que é invisível aos olhos humanos, percebemos com maior clareza de fé que é algo totalmente visível para o dono do mundo.

Finalizando, isso está acontecendo mesmo e nos mostrando que não devemos subestimar as coisas pequenas. Algo que de tão pequeno e mutante que precisa de um grande microscópio para ver, mudou em poucos dias o comportamento da humanidade.

O que mais posso dizer? Acorda ser humano e aprenda com tudo isso. Quando a tempestade passar, que sejamos pessoas melhores.

Um forte abraço e esteja com Deus!

  • Gilclér Regina

Palestrante com mais de 4 mil palestras e escritor coim 3 milhões de livros vendidos.

www.gilclerregina.com.br

Atendimento whats (44) 99720663 (41) 99958057

Anúncios de Sucesso no Instagram - Manual Completo Para Anunciantes Obterem O Máximo Do Instagram Gastando O Mìnimo