Prefeita Délia investe também ônibus adaptados para deficientes – Divulgação

Qualidade do atendimento e a dedicação de profissionais, atrai até mesmo alunos de escolas particulares

A prefeita Délia Razuk destacou esta semana um dos trabalhos que ela considera de extrema importância no setor educacional, que é a educação especial através das SRMs, que são as Salas de Recursos Multifuncionais. Como disse a prefeita, a qualidade do atendimento e a dedicação com que os profissionais que atuam nesta área tratam os alunos, tem se tornado um referencial e, com isso, atraído muitas crianças da rede particular para a Rede Municipal de Ensino.

O Nuedesp (Núcleo de Educação Especial) é um setor da Semed (Secretaria Municipal de Educação) que tem como finalidade assegurar a inclusão escolar de alunos com deficiência, com transtornos globais de desenvolvimento e com altas habilidades/superdotação, garantindo o acesso e permanência de todos ao ensino regular com igualdade de oportunidades, participação e aprendizagem.

Em Dourados o Núcleo atende 45 escolas municipais urbanas, do campo e indígenas, além dos 38 Ceims (Centros de Educação Infantis), prestando assessoria e orientação pedagógica quanto ao público alvo, que são alunos com algum tipo de deficiência. Destas 45 escolas, 36 oferecem o Atendimento Educacional Especializado nas salas de recursos e, dos 38 Ceims, três contam com esse atendimento funcionando como pólo dos demais Ceims.

O Núcleo, como relatou a coordenadora Wanda Regina Calabretta Staut, tem ainda um atendimento especifico aos alunos surdos por meio de professores especializados na área, sendo uma professora surda que ensina a Libras (Língua Brasileira de Sinais) como primeira língua, uma professora ouvinte que atua no ensino da língua portuguesa como segunda língua e, ainda, uma professora que atua no ensino da matemática em Libras.

Wanda informa ainda que existem também os serviços de intérprete de Libras, professor apoio educacional, professor itinerante e domiciliar/hospitalar, estagiários da Educação Especial (para os alunos com necessidades educativas especiais das escolas e Ceims, matriculados na rede municipal). O Núcleo também oferece o Saop (Serviço de Atendimento e Orientação Pedagógica), aos alunos com deficiência auditiva e visual.

Na Rede Municipal, em 2017, foram 569 alunos matriculados com algum tipo de deficiência. As novas matrículas, no ano de 2018, devem crescer em torno de 15% em relação ao ano anterior. Wanda Staut explicou que do quantitativo geral de alunos com deficiência, alguns requerem um profissional de apoio direto, que coopere com o professor regente na execução das atividades pedagógicas e de vida prática.

Noite Cultural do ano passado teve apresentações culturais e de trabalhos desenvolvidos pelos alunos especiais – Divulgação

Para este ano de 2018 estão previstas diversas ações tais como: formação de professores do AEE, parapescaria, parceria com as universidades para palestras e formações de professores, cursos de libras e braile, dia mais que especial previsto para novembro. Ainda neste mesmo mês acontece a VII Noite Cultural, momento em que os alunos com Necessidades Educativas Especiais participam de apresentações culturais variadas juntamente com os demais alunos da Rede Municipal de Ensino.

Délia Razuk ressaltou que se sente feliz por, como prefeita, poder proporcionar um atendimento que só tem apresentado pontos positivos. “É gratificante poder ouvir dos pais de alunos especiais, que o filho teve grandes avanços depois que passou a ter esse tipo de assistência”, comemorou Délia, lembrando que em um dos casos a criança chegou sem coordenação nas pernas e conseguiu andar. Para Délia esse é o resultado do trabalho realizado com essas crianças, que necessitam de toda a dedicação possível.