Defesa de Temer ataca Janot e fala em ‘delação fraudada’

PGR apresentou segunda denúncia contra o presidente – Foto: Ansa
PGR apresentou segunda denúncia contra o presidente – Foto: Ansa

A defesa do presidente Michel Temer emitiu uma nota na noite desta quinta-feira (14) em que ataca o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sobre a apresentação da nova denúncia contra o mandatário no Supremo Tribunal Federal (STF).

“O procurador-geral da República continua sua marcha irresponsável para encobrir suas próprias falhas. Ignora deliberadamente as graves suspeitas que fragilizam as delações sobre as quais se baseou para formular a segunda denúncia contra o presidente da República, Michel Temer. Finge não ver os problemas de falta de credibilidade de testemunhas, a ausência de nexo entre as narrativas e as incoerências produzidas pela própria investigação, apressada e açodada”, diz a defesa.

Segundo os defensores do mandatário, Janot “ao aceitar depoimentos falsos e mentirosos, instituiu a delação fraudada” e que “nela, o crime compensa”.

Continuando no ataque, a Presidência afirma que a segunda denúncia contra Temer é “recheada de absurdos” e que fala sobre “pagamentos em contas no exterior ao presidente sem demonstrar a existência da conta do presidente em outro país”.

“Transforma contribuição lícita de campanha em ilícita, mistura fatos e confunde para tentar ganhar ares de verdade. É realismo fantástico em estado puro”, acrescentou.

Ao fim do comunicado, a defesa ainda afirma que o presidente “tem certeza” que a “verdade prevalecerá” ao fim do processo “e não mais, versões, fantasias e ilações”. Temer, os delatores Joesley Batista e Ricardo Saud, e um grupo de ex-ministros e deputados do PMDB foram incluídos na denúncia de Janot.

O presidente foi acusado de obstrução à Justiça e de organização criminosa.

Da AnsaFlash