Cúpula do PDT se reuniu na tarde da terça-feira, na casa do vereador Romualdo Ramim, que assumiu o partido em Dourados – Foto: Gleiber Nascimento

Priorizando a qualidade, partido busca novos filiados para compor novo diretório municipal que será eleito em convenção

A Executiva municipal do PDT (Partido Democrático Trabalhista) de Dourados se reuniu na tarde de terça-feira para iniciar as articulações para as eleições deste ano. A sigla tem como pré-candidato ao Governo de MS o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, que segue liderando as pesquisas de intenção de voto.

Participaram do encontro o secretário estadual da sigla, Sergio Castilho, e o vereador Odilon Oliveira Junior, que também preside o partido na capital.

Para o vereador Romualdo Ramim, presidente do partido em Dourados, os correligionários terão uma campanha sem dificuldades pela frente. “O doutor Odilon dispensa apresentações, todos o conhecem e sabem da sua honestidade e do seu trabalho frente ao Judiciário e isso o coloca como o melhor nome para governar nosso Estado”.

Filho de lavradores, Odilon trabalhou na roça até os 17 anos de idade. Após ser alfabetizado em casa, se formou em Direito aos 29 anos. Antes de ser juiz federal foi promotor de justiça e procurador federal.

A aposentadoria aconteceu no dia cinco de outubro do ano passado, depois de 55 anos de serviço, sendo 31 só na magistratura federal, e seis dias depois, se filiou ao PDT confirmando sua participação na disputa. “Aceito sim disputar o governo do Estado”, disse.

O anúncio foi feito durante a convenção estadual do partido ao lado dos presidentes nacional e estadual da legenda, Carlos Lupi, e deputado federal Dagoberto Nogueira.  O ex-ministro e presidenciável Ciro Gomes também marcou presença no ato.

“Para mim é um momento de muita emoção. Principalmente pelo clamor público. As pessoas que estão aqui representam não só os filiados, mas toda a população. Estão simbolizando uma insônia insuportável que a população que o Brasil está tendo”, disse.

Afirmou que escolheu o PDT por se tratar de um partido sem envolvimento com escândalos de corrupção “de um modo geral”, citando as operações Lama Asfáltica, Lava Jato e a JBS.

Também esclareceu que não tem medo de entrar na política, nem de sujar sua carreira. “Eu sempre soube com grande maturidade separar as coisas. Sempre procurei andar não como um piolho na cabeça dos outros, mas andar com minhas próprias pernas. Então não tenho receio”.

Durante a reunião na terça-feira, Odilon Junior se anunciou como coordenador da campanha do pai e adiantou que uma das prioridades será a área da Saúde e que vai garantir a pontualidade dos repasses. “Vamos dar todo o apoio e o suporte necessário para a Saúde de Dourados que atende cerca de 800 mil sul-mato-grossenses, oriundos de 33 Municípios da região, quase a metade de Mato Grosso do Sul”, finalizou.

Executiva

Sob nova direção em Dourados, além do presidente, vereador Romualdo Ramim, também compõem a direção do partido Vera Lucia de Lima, tesoureira, Ana Maria Gonçalves dos Santos, Jussara Espindola Barros, Luciano Rodrigues da Silva, o secretário Municipal de Saúde Renato Oliveira Garcez Vidigal e o médico ortopedista Tenir Miranda Junior, membros.