Daniela incentiva doação de sangue e pede reforma no Hemocentro

Vereadora Daniela e servidores da Câmara abrem campanha Junho Vermelho em Dourados – Foto: Eder Gonçalves
Vereadora Daniela e servidores da Câmara abrem campanha Junho Vermelho em Dourados – Foto: Eder Gonçalves

Vereadora mobiliza servidores para cadastros de doação de sangue e medula e pede recursos federais para melhorar a estrutura do Hemocentro

A vereadora Daniela Hall (PSD) e servidores da Câmara Municipal estiveram no Hemocentro de Dourados na manhã desta quinta-feira (01) para doar sangue. A medida tem a finalidade de incentivar as doações contínuas, além de atrair novos cadastros de doadores tanto de sangue como de medula óssea. A iniciativa também é alusiva ao Junho Vermelho, campanha nacional para estimular a doação de sangue durante as frentes frias e inverno, quando há uma redução nos estoques e um crescimento na demanda devido aos acidentes durante as férias de julho.

Por isso, como de costume, a vereadora Daniela, fez a doação de sangue e convidou servidores da Câmara que ainda não eram doadores para realizar o cadastro. “Ha anos faço esse ato que considero um gesto de amor. É algo tão simples e tão importante que pode salvar vidas. Todos os tipos de sangue são bem-vindos e muita gente pode ajudar”, acrescenta Daniela.

Conforme Daniela, no caso da doação de sangue, apesar de ter crescido o número de cadastros, o país ainda está longe do número ideal. A Organização Mundial de Saúde (OMS) preconiza que 5% da população de um país doem sangue regularmente para manter os estoques de sangue dos hemocentros. No Brasil esse percentual está entre 2% a 2,5%.

Em Dourados, por mês cerca de 900 a 1.100 pessoas doam sangue em Dourados, número insuficiente para manter os estoques com algumas tipagens de sangue. A vereadora também alerta para a doação da medula ossea. O município conta hoje com 14.230 cadastros. O fator que mais dificulta a realização do procedimento é a falta de doador compatível, já que as chances são de 1 em cada 100 mil pessoas, em média. Em Dourados apenas uma pessoa foi compatível em 2016.

Reforma

Com estrutura física comprometida, além da falta de servidores e equipamentos, o Hemocentro de Dourados atua no limite. De acordo com a vereadora, os problemas começam no sistema elétrico do prédio, que está danificado, tendo por conseqüência constantes quedas de energia e, por conseguinte, desligamento do sistema de ar condicionado ou de equipamentos.

Por isso a vereadora Daniela pediu ao deputado federal Geraldo Resende (PSDB) emendas para reformar a estrutura e o parlamentar destinou recursos na ordem de R$ 500 mil para revitalizar toda a estrutura. Os investimentos estão no Orçamento Geral da União de 2017.

Hemocentro

Os interessados em doar sangue podem buscar mais informações no Hemocentro, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h, e fica localizado à rua Waldomiro de Souza, 295, Vila Industrial (ao lado do PAM). Os telefones são (67)3424-0400/3424-4192.