No ano de 2018 registrou-se 30.088 atendimento, sendo esses atendimentos do elenco dos medicamentos básicos, pois a assistência farmacêutica se divide em três elencos: o básico, estratégico e o especializado.

Foram registrados 30.088 atendimento em 2018 – Assecom/Itaporã

A Farmácia Básica Municipal de Itaporã que há pouco mais de um ano passou por uma reforma, adequando-se às normas estabelecidas pelo ministério da saúde, cresce em demanda e já se cogita na Gerência de Saúde, a viabilidade de se ampliar o espaço físico para um melhor atendimento.

Na atual gestão, a farmacinha passou por adequações que proporcionaram o atendimento individualizado, onde o paciente pode receber a orientação farmacêutica de forma individualizada e acomodado, onde o mesmo pode estar sentado. Segundo o gerente Dogmar Petek já existe o projeto de futura ampliação, e isso fica mais fortalecido diante dos números de atendimentos registrado no último ano. Neste período de 2018 registrou-se 30.088 atendimento, sendo esses atendimentos do elenco dos medicamentos básicos, pois a assistência farmacêutica se divide em três elencos: o básico, estratégico e o especializado.

Os medicamentos do elenco básico é elencado pela comissão de farmacoterapêutica do Estado, que institui a listagem denominada Resme, que constam os medicamentos que são de obrigatoriedade do município ter na farmácia básica.

Fora o elenco básico atendemos os especializados (popularmente conhecidos como “medicamentos de alto custo”), o estratégico que são os medicamentos para tratamento de hanseníase, tuberculose, tabagismo (para quem deseja parar de fumar), entre outros. Ali também ocorre a dispensação de medicamentos e correlatos de ordem judicial.

Nas ESF’s (Estratégia de Saúde da Família) dos distritos também ocorrem o atendimento denominado dispensação, já nas ESF’s da cidade são dispensados ou atendidos apenas os medicamentos do programa hiperdia e saúde da mulher.

A farmácia ainda dispensa materiais médicos hospitalares (gases, seringa, agulha, atadura, esparadrapo, micropore, entre diversos outros), medicamentos injetáveis e soro para a manutenção das ESFs.