Coreia do Norte trabalha em novos mísseis, diz jornal

“Washington Post” cita fontes da inteligência dos EUA

Teste de míssil intercontinental da Coreia do Norte, em julho de 2017 – Foto: ANSA

Apesar do congelamento da tensão com os Estados Unidos, a Coreia do Norte estaria construindo novos mísseis na mesma unidade onde foram fabricados os primeiros projéteis intercontinentais capazes de atingir os Estados Unidos.

A informação é do jornal “The Washington Post”, que cita fontes dos serviços de inteligência norte-americanos. “Novas provas indicam atividades em curso em ao menos um e talvez dois ICBMs [sigla em inglês para míssil balístico intercontinental] no centro de Sanumdong”, afirma o diário.

A revelação não significa um aumento da capacidade armamentista da Coreia do Norte, mas mostra que Pyongyang continua trabalhando em armas avançadas. Nos últimos meses, o líder Kim Jong-un anunciou a interrupção de seu programa nuclear e de desenvolvimento de mísseis de longo alcance, mas não falou em parar de trabalhar com as tecnologias já obtidas.

“Não há mais necessidade de testes nucleares ou balísticos”, afirmou Kim em abril passado. No fim de junho, relatórios de inteligência citados pela “NBC” indicavam, no entanto, que a Coreia do Norte continuava enriquecendo urânio.

Kim teve uma histórica reunião bilateral com o presidente Donald Trump em 12 de junho, em Singapura, na qual ambos se comprometeram com a “paz duradoura” e a “desnuclearização” da Península Coreana.

Da AnsaFlash