Coordenador de Enfermagem fala sobre a realidade dos profissionais durante a pandemia

Fábio Doneida, responsável técnico de Enfermagem do Hospital Cassems Campo Grande, compartilha as vivências da sua equipe nos últimos quatro meses

Desde março, profissionais de saúde enfrentam o cenário de crise sanitária do novo coronavírus – Divulgação

No dia 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou pandemia do novo coronavírus. Com o aumento massivo de casos da doença, os hospitais recebem uma grande demanda de cuidados. Para os profissionais da saúde, lidar com uma nova patologia, extremamente infecciosa, é um desafio. O responsável técnico de Enfermagem do Hospital Cassems Campo Grande, Fábio Doneida, compartilha as vivências da sua equipe nos últimos quatro meses.

Fábio explica que, no início da pandemia, instalou-se um sentimento de ansiedade na equipe de Enfermagem. “O profissional de saúde que está na ponta também tem os seus medos, as suas tristezas e angústias. Rapidamente, o hospital passou por um processo, orientado pelas diretorias, para que nos preparássemos em relação ao que estava por vir”.

De acordo com o coordenador, mesmo que os profissionais de saúde da Cassems já fossem preparados para lidar com cenários diferenciados, como o de uma pandemia, receberam uma série de treinamentos para orientações de como agir nessas circunstâncias. “Tivemos várias aulas de paramentação e desparamentação, foram criados fluxos diferenciados para equipe de cuidados e pacientes, além do investimento em equipamentos de ponta para atender os beneficiários de maneira apropriada”.

Para Doneida, as medidas tomadas em virtude da pandemia de Covid-19 trouxeram um sentimento de segurança para os colaboradores do hospital Cassems, o que deu mais tranquilidade para trabalhar. “A Enfermagem realmente está na linha de frente, fica presente em todos os momentos. Então, tivemos a preocupação de aumentar o quadro de funcionários, para que esses profissionais tivessem momentos de descanso. Quando o profissional recebe cuidados, ele se torna mais capacitado e qualificado para lidar com o próximo”.

Outra mudança vivenciada pela equipe de Enfermagem foi em relação às comemorações do Dia do Enfermeiro, no dia 12 de maio. Tradicionalmente, conforme explica Fábio, no Hospital Cassems Campo Grande, a semana alusiva era festejada com palestras e reuniões. “A pandemia nos trouxe momentos de muita reflexão. Neste ano, não pudemos realizar o seminário de Enfermagem, como fazíamos. Então, trabalhamos o tema solidariedade, e fizemos uma grande campanha de doação de mantimentos, para a montagem de cestas básicas, que foram entregues à instituições sociais”.

No entanto, o maior desafio para a equipe, de acordo com Doneida, foi ressignificar o acolhimento com os pacientes. “Dentro do Hospital da Cassems, trabalhamos uma cultura de humanização. Com uma máscara cobrindo a face, isso se torna um desafio, pois o paciente só enxerga os nossos olhos. Então, tivemos que aprender a demonstrar de outras maneiras, a reinventar o afeto e carinho, para que seja transmitido ao paciente”.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui