Construtora paulista vai implantar 3.600 casas em Dourados

Porta-voz do grupo empreendedor, engenheiro Francisco de Almeida Prado Júnior, detalhou as metas da construtora para a prefeita Délia – Foto: A. Frota
Porta-voz do grupo empreendedor, engenheiro Francisco de Almeida Prado Júnior, detalhou as metas da construtora para a prefeita Délia – Foto: A. Frota

Depois de analisar o perfil sócio-econômico do Município, a construtora paulista Menin Engenharia escolheu Dourados para anunciar a execução de um projeto arrojado que prevê, nos próximos quatro anos, a implantação de 3.600 novas casas. A primeira etapa, cujo projeto já tramita na Caixa Econômica Federal, inclui 762 unidades.

A informação foi transmitida à prefeita Délia Razuk, durante encontro realizado na manhã desta quarta-feira (21), quando o porta-voz do grupo empreendedor, o engenheiro Francisco de Almeida Prado Júnior, detalhou também aos vereadores Junior Rodrigues (PR) e Cido Medeiros (DEM) e aos secretários de Habitação, Sérgio Henrique Pereira Martins de Araújo, e de Serviços Urbanos, Joaquim Soares, as metas pretendidas.

“Fui designado para informar que a Menin fez um amplo estudo e depois de constatar que Dourados está entre as 10 melhores cidades do País para investimentos no setor habitacional, escolheu essa região para implantar o programa de casas padrão 1.5 [equivalente à renda mensal de R$ 1.400], e a empresa já está agindo”, anunciou o engenheiro.

A prefeita Délia Razuk comemorou essa notícia. “Só temos que demonstrar nossa felicidade, e a alegria em poder compartilhar com toda nossa equipe de trabalho, os nossos vereadores e as pessoas que acreditam em Dourados”, afirmou.

A Menin está disposta, segundo o porta-voz, a instalar-se definitivamente no Município, e a trazer, também, novos projetos estruturais e empreendimentos para ajudar a impulsionar, ainda mais, o desenvolvimento local.

Ranking

Entre as cidades de médio porte do País, Dourados também foi escolhida, em levantamento realizado no ano passado, a 2ª melhor em indicadores econômicos, a 3ª em padrão de vida e a 5ª melhor opção em mercado de trabalho.