Conheça os tipos de bolsas e financiamentos a que você tem acesso com o Enem

Programas federais e de instituições privadas facilitam o acesso à universidade

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das provas mais aguardadas pelos estudantes. Com ele, é possível entrar em universidades públicas, ganhar bolsas parciais e integrais para universidades privadas e obter financiamento do governo federal para fazer uma graduação. Saiba como.

Bolsas em universidades particulares

Há muitas instituições privadas de qualidade no país. Infelizmente, o acesso a elas é limitado, porque, em muitos casos, as mensalidades são muito altas. Quem faz Enem, no entanto, sai na frente. Além de universidades privadas oferecerem bolsas de estudo e descontos de acordo com a nota tirada no exame, há programas federais que realizam uma seleção para ofertar bolsas aos estudantes.

O Programa Universidade para Todos (Prouni) foi criado pelo governo federal em 2004 e regulamentado pela lei nº 11.096 em 13 de janeiro de 2005. Sua finalidade é fazer a concessão de bolsas integrais e parciais para cursos de graduação e sequenciais de formação específica em instituições privadas.

O programa é destinado àqueles que estudaram o Ensino Médio em escolas públicas ou particulares como bolsistas integrais. Também é necessário ter, no máximo, três salários mínimos como renda familiar per capita. A seleção é feita por meio de um sistema informatizado e levando em conta a nota que o candidato tirou na edição imediatamente anterior do Enem.

Se você deseja participar, certifique-se de que tirou mais de 450 pontos nas provas objetivas e não zerou a redação. O Prouni abre inscrições no primeiro e no segundo semestre. De acordo com o MEC, desde sua criação até 2016, o programa atendeu mais de 1,9 milhão de estudantes, sendo 70% com bolsas integrais. No primeiro semestre de 2017, foram 214.110 bolsas ofertadas. Dessas, 48,4% foram integrais e 51,5% foram parciais.

Financiamento estudantil

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do Ministério da Educação para os estudantes financiarem a mensalidade da faculdade particular. Com ele, é possível pagar o curso só depois de um ano e meio depois de se formar. O pedido pode ser feito em qualquer período do ano e é obrigatório ter realizado o Enem no ano anterior. Assim como o Prouni, o Fies também exige que o candidato tenha tirado pelo menos 450 pontos e não zerado a redação. A inscrição é feita pela internet, por meio do Sistema Informatizado do Fies (SisFIES).