Diversificar os materiais e os métodos de estudo é uma boa escolha

Para que um bacharel em direito seja reconhecido e possa atuar, é necessário que ele passe no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A instituição é responsável pelo cumprimento da ética da profissão, e a prova tem a função de determinar se o indivíduo é capaz de advogar. Pela complexidade do exame, muitos ficam com dúvidas de como estudar.

A prova é composta por duas fases. Na primeira, o candidato tem que responder aproximadamente 80 questões objetivas sobre tudo o que ele aprendeu na graduação. Pela quantidade de conteúdo, é essencial estudar com antecedência. Deixar para fazer isso a poucos dias do exame, além de causar estresse e ansiedade, não é efetivo para o aprendizado ou até mesmo para a revisão. Aqueles que acertarem 50% das questões são aprovados para a segunda fase.

No momento da inscrição, o candidato precisa escolher uma área de opção. Entre elas estão direito administrativo, direito civil, direito constitucional, direito empresarial, direito penal, direito do trabalho ou direito tributário. A escolhida será abordada na Prático-Profissional.

Essa prova é dividida em duas partes. A primeira é uma redação de peça profissional privativa de advogado (petição ou parecer). Na segunda parte, o bacharel tem que responder a quatro questões em forma de situação-problema. A segunda fase vale 10 pontos e, para ser aprovado, o candidato tem que tirar pelo menos 6.

Para estudar, você pode consultar livros e manuais jurídicos específicos, como o Vade Mecum. Há, inclusive, obras feitas especificamente para estudar para o exame da OAB. Também analise a possibilidade de fazer um curso preparatório. Geralmente eles são bem completos e possuem um conteúdo direcionado para a prova.

Se você está preocupado com o custo que terá comprando todos esses materiais e cursos, saiba que essa não é a única possibilidade. A internet tem muitos materiais sobre assuntos jurídicos e sobre a prova da OAB. É fácil encontrar videoaulas sobre os mais variados temas em canais do YouTube como Gran Cursos Online e o programa Saber Direito, que tem 225 mil inscritos e recebe convidados da TV Justiça.

Outra dica é realizar muitos simulados. Além de poder testar o tempo que você demora para resolver as questões, é uma forma, como o nome já diz, de simular o seu desempenho em áreas específicas. Refazer questões e provas anteriores faz com que você perceba semelhanças na abordagem do exame e permite rever conteúdos com os quais você ainda não está muito familiarizado.

Independentemente de estudar em casa, comprando materiais específicos ou fazendo uma mescla entre livros, manuais, videoaulas e simulados, o mais importante é que você seja disciplinado e organizado. Tenha um roteiro para seguir e coloque intenção no objetivo que possui, a fim de poder retirar distrações e manter o foco no período no qual você programou estudar.