Odor, textura e coloração são alguns dos sinais

Os produtos industrializados sempre apresentam uma etiqueta com a validade de consumo. Mas, essas condições podem se alterar com uma má manipulação ou com a forma de armazenar o alimento. Além disso, existem as receitas caseiras, das quais você precisa ficar ainda mais atento. É preciso colocar uma etiqueta na embalagem do prato feito em casa para não ter más surpresas.

Normalmente, o método mais tradicional de saber se alguma comida está estragada é conferir o odor – se estiver com um cheiro forte, provavelmente aquele alimento deve ir para o lixo. Mas não é a única forma. As bactérias e microorganismos mais desenvolvidos são inteligentes e conseguem disfarçar o odor produzido como forma de defesa. Portanto, confiar apenas nesse teste é um risco para a sua saúde.

O primeiro ponto a ser detalhado é o prazo de validade. Sim, ele deve ser respeitado a risca, já que a própria indústria te diz que se for consumido a partir de determinado dia, é por sua conta e risco – ainda é a aparência do alimento seja satisfatória. No caso de comidas caseiras, elas podem ficar na geladeira por aproximadamente três dias. Portanto, coloque etiquetas manuais nas refeições feitas em casa para não perder o controle dos alimentos.

Existem outras dicas para identificar se um determinado alimento está ou não estragado. O arroz e o feijão normalmente já apresentam sinais de contaminação antes mesmo do odor alertar essa condição. Eles podem ficar na geladeira durante três dias a 4 °C. O ideal com as refeições é congelá-las em pequenas porções. Uma vez no freezer, elas podem durar até 30 dias. As carnes cruas tem um alto potencial de contaminação e por este motivo é importante ficar em alerta.

Os principais sinais são o odor e as cores marrom e esverdeada na superfície. Se ela apresentar essas condições, jogue-as no lixo imediatamente. A textura pegajosa e aparência flácida também merecem sua atenção. Também duram três dias na geladeira a 4 °C. Queijos e embutidos também precisam estar com uma aparência coerente com a qual eles chegaram do mercado, se estiverem úmidos, pegajosos, alterações de odor e de coloração.

O leite também pode ter um alto potencial de contaminação, pela quantidade de gordura e açúcar. Se ficar azedo ou amarelado, não consuma. Muito cuidado com as maioneses caseiras – elas não podem ficar mais do que uma hora em temperatura ambiente. Para saber se frutas e legumes estão estragados, verifique se não há uma camada branca, verde ou preta no vegetal – se houver, é sinal de que os fungos já se apossaram do alimento.