Comitê aprova criação de Prêmio para incentivar boas práticas na Reserva da Biosfera do Pantanal

Reunião ordinária do Comitê que tratou do assunto aconteceu na manhã de hoje (22), na Semagro, e foi conduzida pelo secretário adjunto Ricardo Senna – Foto: Assessoria

Os membros do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera do Pantanal aprovaram a criação de um prêmio para incentivar produtos e serviços que promovam a sustentabilidade no ecossistema pantaneiro. A reunião ordinária do Comitê que tratou desse assunto aconteceu na manhã desta quarta-feira (22), na Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), e foi conduzida pelo secretário adjunto Ricardo Senna, que também preside o colegiado.

O regulamento do prêmio ainda está sendo definido, mas a ideia – conforme explicou Senna – é dar destaque às boas práticas, aos produtos e a toda iniciativa oriunda da comunidade local que favoreça a conservação e a recuperação do meio ambiente. “O objetivo maior da Reserva da Biosfera, enquanto instituição, é reconhecer e valorizar as ações que já acontecem dentro do território pantaneiro e que são responsáveis por manter as características naturais do local. O Pantanal tem mais de 80% de seu bioma conservado, é o maior índice de todos os biomas do país”, disse.

Na reunião os membros do Comitê também acordaram de estender o prazo em mais 10 dias para reunir subsídios a fim de elaborar o regimento interno. Após esse período o colegiado volta a se reunir para buscar aprovação do texto. Quanto ao prêmio, os membros poderão encaminhar sugestões ao secretário adjunto Ricardo Senna, que fará o encaminhamento à empresa responsável pela formatação do projeto. O assunto volta para deliberação do colegiado depois de definido o formato da premiação.

O Comitê Estadual da Reserva da Biosfera do Pantanal é formado por 25 pessoas, sendo nove representantes da sociedade civil, oito do governo e oito do setor econômico. Cabe a esse colegiado coordenar, aprovar as diretrizes e normas, enfim, gerir com base nos marcos regulatórios vigentes a Reserva da Biosfera Pantanal.

O título de Reserva da Biosfera do Pantanal foi concedido pela UNESCO, o órgão das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. O título não impõe nenhuma restrição de ocupação do território pantaneiro que já não exista na legislação atual. O Pantanal foi declarado Reserva da Biosfera em outubro de 2000, mas a reafirmação do título ocorreu no dia 23 de novembro do ano passado, após a criação dos comitês estaduais de Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul e do Conselho Deliberativo Federal.

A Reserva da Biosfera do Pantanal estende-se por uma área de 251.569 quilômetros quadrados. Em Mato Grosso do Sul ocupa parte de 30 municípios. Abriga uma riquíssima biodiversidade: 3.500 espécies de plantas, 124 espécies de mamíferos, quase 200 espécies de répteis, 464 de aves, 325 de peixes e 1.132 de borboletas.

No Brasil existem ao todo sete Reservas da Biosfera que englobam 1,3 milhão de quilômetros quadrados, ou 15% do território nacional. São elas: a Reserva da Amazônia Central, Reserva da Caatinga, Reserva do Cerrado, Cinturão Verde de São Paulo, Reserva da Mata Atlântica, Reserva do Espinhaço e Reserva do Pantanal. No Mundo são 669 Reservas da Biosfera espalhadas por 120 países.