Com mais de 300 mil doses de vacina nos municípios, Saúde pede apoio da população para avançar na imunização

Vacinação sendo realizada no drive-thru no Pavilhão de Eventos em Dourados – Assecom

A live desta sexta-feira (10) para apresentação dos dados referentes a Covid-19 em Mato Grosso do Sul reforçou a necessidade da participação da sociedade no avanço da imunização e consequentemente a retomada da economia e ampliação da segurança das famílias.

De acordo com o secretário de Saúde, Geraldo Resende, cerca de 313 mil doses de vacinas estão nos municípios. “Precisamos redobrar o processo de imunização em MS e a parceria com os prefeitos continua sendo fundamental neste momento. É importante ter parcerias com os prefeitos, secretários municipais de saúde e equipes para que a gente faça a chamada D2, reforce a chamada D3 em idosos acima de 70 anos, e avance na imunização dos adolescentes”, enfatizou. 

Representando os prefeitos dos 79 municípios, o presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul) e prefeito de Nioaque, Valdir Junior reforçou a mensagem do secretário. “Vamos convocar os prefeitos para atuar aos sábados, domingos e feriados. Trabalho junto a nossa população, e nós precisamos fundamentalmente da presença da população. A gente vê muitos questionamentos a respeito da economia, da abertura dos comércios, e nós precisamos que a população colabore. Não adianta o prefeito, o governo montar uma estrutura, distribuir as doses e a população não comparecer. Precisamos dividir essa responsabilidade”.

Rogério Leite, presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), e secretário de saúde de Corumbá celebrou a unidade e o engajamento de todos os secretários municipais e equipes para que Mato Grosso do Sul continue sendo referência nacional no combate a Covid. “A vacina resolve, faz com que a gente possa hoje ter uma nova realidade. Nosso comércio está aberto, nossas atividades econômicas estão funcionando, nossos filhos voltaram para a escola. Para que continuemos nesse processo, é preciso a participação e a colaboração de toda sociedade, porque a saúde não se constrói sozinha”. 

Dados Covid

Alguns dados não foram divulgados nesta sexta-feira (10) devido a instabilidades na base de dados do eSUS-VE. “Somos municiados pela base de dados do eSUS-VE que está fora do ar. Portanto, alguns dados não serão apresentados no boletim de hoje”, destacou o secretário de saúde, Geraldo Resende. 

De ontem para hoje foram confirmados 8 óbitos, que segundo Resende, ocorreram em datas anteriores e estavam em investigação. São 4 de Campo Grande, 2 de Dourados, 1 de Anastácio e outro de Aparecida do Taboado. 

Com essa atualização, a média móvel indica que na última semana foram 7,4 mortes diárias no Estado. Desde o início da pandemia, 9.455 sul-mato-grossenses não resistiram à doença.  

A fila de espera por leitos SRAG/Covid conta com 6 pessoas na central de regulação de Campo Grande. 

Entre os casos ativos no Estado, 206 são pacientes internados. São 76 em leitos clínicos e 130 em leitos de UTI. “Já tivemos uma média de 1.339 no início de junho, hoje temos 206. Um quadro totalmente diferente e que nos alegra, pois todas as medidas tomadas tinham o objetivo de reduzir as internações e o número de óbitos”, reforçou o secretário de saúde. 

A taxa de ocupação de leitos por macrorregião está em 57% na capital Campo Grande, 61% em Dourados, 40% em Três Lagoas e 47% em Corumbá. 

A taxa de contágio continua com tendência de estabilidade no Estado, e o indicador apresentado pela SES nesta sexta-feira ficou em 0.86.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.