Home Manchetes Com maior demanda mundial por alimento, MS mostra potenciais na Siavs

Com maior demanda mundial por alimento, MS mostra potenciais na Siavs

Reinaldo participou da solenidade de abertura do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura – Foto: Chico Ribeiro

A expectativa do crescimento da demanda por alimentos no cenário mundial abre mais mercados para Mato Grosso do Sul; Governo do Estado está atento e à disposição

Atento a maior demanda da atualidade no mundo, o alimento, Mato Grosso do Sul saiu na frente e trouxe pelo segundo ano consecutivo um leque de atrativos que podem levar investidores para o Estado. O objetivo: de gerar renda e emprego, além de fomentar ainda mais setor produtivo da avicultura e suinocultura do Estado.

Nesta terça-feira (27.8), no Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS), em São Paulo (SP), todos os benefícios de se investir em solo sul-mato-grossense foram apresentados. Na solenidade de abertura, o governador Reinaldo Azambuja falou da necessidade de tornar mais viável o grande celeiro do mundo. Ele ressaltou que hoje existe um horizonte propício, principalmente no cenário das exportações de proteína, energia, produtos agropecuários e commodities.

Ele também defendeu que no período de maior recessão dos últimos anos, o agronegócio foi quem deu respostas rápidas e positivas para a economia nacional. O grande desafio agora, segundo o governador, é acabar com a guerra das informações que, desencontradas, tendem a atrapalhar o potencial produtivo do país.

Reinaldo Azambuja também pediu para que o País tenha unidade para defender as políticas do setor. “Esse é um dos grandes desafios, principalmente do setor produtivo, trabalhar as informações corretas para proteger esse enorme potencial que é a produção da avicultura e suinocultura, que prospecta para o futuro”, disse o governador.

O governador lembrou que outro grande gargalo enfrentado pelo setor produtivo é a ineficiência logística em todo o país. “Esse desafio que o produtor enfrenta da porteira pra dentro, a ineficiência e baixa logística para aumentar a nossa competitividade, talvez seja este mais um grande desafio que nós temos que enfrentar conjuntamente com o setor produtivo”, concluiu.

Neste percurso que segue a defesa do secretário Jaime Verruck (Semagro), com mercados como a China, a expansão do comércio indiano e também do mercado árabe – potenciais negócios para Mato Grosso do Sul – projeto como da Rota Bioceânica se torna ainda mais necessário. “O Salão Internacional de aves e suínos é um dos salões mais importantes das América do Sul, onde são apresentados tecnologias nestas áreas de produção”, disse, lembrando que Mato Grosso do Sul é o único Estado presente fisicamente na feira.

“Mato Grosso do Sul tem todas as condições para atender esta demanda. Nós temos produção agrícola, farelo, milho, temos o produtor rural disposto a investir e temos linhas de financiamento para apresentar o Estado tanto para o produtor como também para indústrias brasileiras e internacionais’.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, parabenizou o Estado pela iniciativa e olhar arrojado. Ela considerou uma ação visionária a instalação do estande do Estado, organizado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar.

“Isso demostra que o Estado está atento à atividade que emprega e gera renda, que utiliza o milho que nós colhemos lá, enfim, olhando pra fora e não só para dentro. Está se capacitado mais e se mostrando mais”, classificou.

Rota Bioceânica

Um dos grandes desafios atualmente é o escoamento da produção sul-mato-grossense e brasileira em geral. Para isso, o projeto do Corredor Bioceânico se torna necessário dentro de uma política de expansão do agronegócio.

Na última semana, o Estado foi palco da VIII Reunião que discutiu o plano de logística de escoamento pelo pacífico. “E Mato Grosso do Sul neste contexto se apresenta estrategicamente localizado”, finalizou Verruck.

Mato Grosso do Sul é hoje o 5º no ranking nacional na produção de suínos. O Estado também abriga a indústria Aurora de Alimentos, em São Gabriel do Oeste, e Cooperativa Agroindustrial Alfa, em Sidrolândia.

Também estiveram presentes os governadores do Espírito Santo, Renato Casagrande; Minas Gerais, Romeu Zema; Paraná, Ratinho Júnior; Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; e de São Paulo, João Doria.

Sair da versão mobile