Alunos da Escola do Sesi de Naviraí, classificados para a próxima fase da Olimpíada Nacional de Ciências – Assessoria

Com um milhão de alunos inscritos em todo o Brasil, a Olimpíada Nacional de Ciências mostrou que os alunos das escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul estão afiados quando o assunto é astronomia, física, biologia e outras áreas do conhecimento ligadas à tecnologia. Foram 14 estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental a 3ª série do Ensino Médio classificados para a 2ª fase da competição, cuja prova será aplicada no dia 21 de setembro.

Agora, eles preparam-se para chegar à cerimônia de premiação, uma grande festa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, em parceria com a Sociedade Brasileira de Física, Associação Brasileira de Química e Instituto Butantã. O objetivo maior da Olimpíada é ampliar o interesse dos jovens estudantes pela ciência e aproxima-los do universo da pesquisa científica. Não por acaso, os alunos da Rede Sesi de Ensino saíram-se tão bem na prova.

As escolas do Sesi desenvolvem um projeto extracurricular de iniciação científica e, desde o Ensino Fundamental, os alunos usam o conhecimento obtido com as aulas de Robótica e Empreendedorismo, entre outras disciplinas da grade curricular, para desenvolver trabalhos científicos em diversas áreas do conhecimento. Sempre com o auxílio de um professor orientador, os trabalhos são feitos com a mesma metodologia de níveis superiores de ensino, podendo contar, ainda, com auxílio de docentes de instituições de ensino superior parceiras do Sesi, aproximando-os da comunidade acadêmica e científica.

Classificação

A Escola do Sesi de Naviraí, por exemplo, foi o único estabelecimento de ensino particular da cidade a se classificar para a próxima fase da Olimpíada Nacional de Ciências. Seis alunos estão com vaga garantida na 2ª etapa: Vitor Lorençone, do 9º ano do Ensino Fundamental; Igor Guinoni Bruno e Marcela Okabayagi, da 1ª série do Ensino Médio; Mariana de Souza, da 2ª série do Ensino Médio; Danilo Nespoles e Marcos Antonio Soletti, da 3ª série do Ensino Médio.

“A classificação é fruto de muito trabalho. Acreditamos na educação como mola propulsora social. O diferencial da nossa instituição é a qualidade do nosso ensino, e o resultado é a aprovação dos nossos alunos nas olimpíadas, no Enem e nas avaliações externas”, avaliou a diretora da Escola do Sesi de Naviraí, Paula Nudmilla.

Também foram aprovados quatro alunos da Escola do Sesi de Corumbá: Gabrielly Pires, Júlio César Garcia e Luna Bianca da Silva, do 9º ano do Ensino Fundamental; e Henderson Soares Júnior, da 3ª série do Ensino Médio. “Sem dúvidas as metodologias ativas disponibilizadas aos alunos pela Escola do Sesi contribuíram bastante para este resultado. Assim, a visão do uso tecnológico no componente curricular de ciência favorece não só a aprendizagem dos alunos, mas, também, a experiência em vivenciar novas habilidades e competências na concorrência em sociedade”, considerou a diretora da Escola do Sesi de Corumbá, Mirian de Jesus.

A unidade de Dourados teve um aluno aprovado: Eduardo Mota Araújo, do 9º ano do Ensino Fundamental. Para a diretora Sibele Garcia, a classificação reafirma que a instituição de ensino está no caminho certo. “Trabalhamos fortemente com a Iniciação Científica, seja nos torneios de robótica, que exigem a criação de um projeto científico, seja no preparo para as feiras científicas nacionais e, ainda, no dia a dia da escola, porque os trabalhos científicos fazem parte da grade curricular do aluno”, pontuou.

Eduardo comemorou a conquista e, agora, disse que vai se esforçar para representar bem a escola na próxima etapa da olimpíada. “Participar de competições como esta é sempre um grande aprendizado. Aprendemos com os erros e, depois, quando chego em casa, pesquiso as questões para fazer o certo”, disse. Da Escola do Sesi de Três Lagoas foram outros três alunos: Manoela Esgalha, da 2ª série do Ensino Médio; e Eduardo Santos Vieira e Tiago Sérgio Duarte, da 3ª série do Ensino Médio.