Formatura dos haitianos foi na noite de sexta-feira, 30 – Divulgação

Imigrantes haitianos que deixaram o país em busca de melhores oportunidades estão mais próximos de conquistar o tão sonhado emprego formal depois de concluírem o curso de introdução a técnicas para revestimento cerâmico e argamassado, oferecido pela Escola Senai da Construção em parceria com a construtora Plaenge e o MPT (Ministério Público do Trabalho). Na noite de sexta-feira (29/03), eles participaram da cerimônia de formatura no auditório da Escola Senai da Construção e comemoraram a conquista junto com familiares e amigos.

Segundo o gerente da Escola Senai da Construção, Roger Benites, essa é a 4ª turma de haitianos formada pela instituição. “Essa parceria com a Plaenge é extremamente positiva e reforça o papel do Senai não somente de qualificar profissionais para atender a indústria, mas atendendo a sociedade como um todo. É muito legal ver a evolução desses alunos de quando chegam aqui e quando concluem o curso. Eles são um grupo cheio de sonhos e é uma grande honra ajudar a transformar essas vidas e ajudar a realizar os sonhos de pessoas que buscam uma qualidade de vida melhor”, afirmou.

O gerente-regional da Plaenge, Luiz Octávio Pinho, explicou que o objetivo da parceria com o Senai é proporcionar aos imigrantes haitianos uma formação genuinamente prática e que pudesse trazer resultados. “Escolhemos o Senai porque sabemos de todo o detalhamento técnico e que há uma equipe de profissionais altamente competentes e preparadas. Então ficamos empolgados com a ideia e essa já é a quarta turma que formamos”, ressaltou.

Presente ao evento, o procurador do MPT, Cícero Rufino Pereira, destacou a importância da qualificação profissional para diminuir o número de desempregados no Brasil. “Em um País com quase 13 milhões de desempregados, é louvável a iniciativa da Plaenge e do Senai em oferecer um curso de qualificação para esses haitianos que escolheram Campo Grande para chamar de lar. Essa formatura representa o esforço dessas duas instituições em trazer para esses formandos a dignidade da pessoa humana, que é um direito fundamental”, salientou.

Formandos

Orador da turma Junel Ilora, que faz parte da Associação para a Solidariedade dos Haitianos no Brasil (Ashbra), agradeceu ao Senai e à Plaenge por oferecer um curso que vai mudar suas vidas. “Muitos haitianos que moram em Campo Grande já estão me perguntando sobre a próxima turma. Muitos deles perderam família e amigos no terremoto de 2010 e estar aqui nos ajuda a esquecer essa lembrança triste, reforçando que é possível construirmos uma nova vida feliz aqui no Brasil”, declarou.

Audiane Augustin é uma das quatro mulheres em meio a uma turma de homens que buscou no curso de introdução a técnicas para revestimento cerâmico e argamassado conhecimento técnico para conquistar uma vaga no mercado de trabalho. “Cheguei ao Brasil há quatro meses para encontrar meu marido, que veio para cá em 2015 em busca de melhores condições. Fiquei muito feliz por ter a oportunidade de fazer um curso que vai me ajudar a conseguir um emprego”, comentou.

Já para Job Aristide esse já é o 2º certificado do Senai em construção civil. “Consegui um emprego na construção civil e vi no Senai a oportunidade de me aperfeiçoar, primeiro com o curso de pintor e agora com o de ceramista. É uma área que desejo seguir, que tem me dado a oportunidade de melhorar de vida e quero me dedicar para ser cada vez um profissional melhor”, finalizou.