Com diagnóstico de Queiroga, Anvisa recomenda quarentena para comitiva de Bolsonaro

Bolsonaro durante discurso na Assembleia-Geral da ONU – Foto: EPA

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou que os integrantes da comitiva do presidente Jair Bolsonaro que tiveram contato com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, cumpram isolamento de 14 dias no Brasil.

Queiroga foi diagnosticado com Covid-19 em Nova York e acompanhou Bolsonaro durante toda a sua agenda na cidade americana. O isolamento, no entanto, é apenas uma recomendação da Anvisa, não uma exigência.

A agência ainda recomendou que o desembarque no Brasil aconteça “de forma a expor o mínimo possível ambientes e pessoas”.

Além disso, o período de isolamento deve ser cumprido “na cidade de desembarque no Brasil, evitando novos deslocamentos até que tenham ultrapassado o período de transmissibilidade do vírus”.

Após retornar de Nova York, Bolsonaro seguiu diretamente para o Palácio da Alvorada, mas a Presidência da República não informou se ele vai respeitar o isolamento. Já Queiroga continua nos EUA e vai ficar em quarentena por duas semanas antes de voltar a Brasília.

Durante seu discurso na Assembleia-Geral das Nações Unidas, Bolsonaro criticou medidas de isolamento contra a Covid-19 e defendeu o uso de tratamentos ineficazes contra a doença.

Da AnsaFlash

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.