Com desempenho recorde em setembro, MS abriu quase 6 mil empresas em 2020

O setor de serviços foi responsável por 62,8% das novas empresas – Divulgação

Mato Grosso do Sul abriu quase 6 mil novas empresas entre janeiro e setembro de 2020. Dados da Jucems (Junta Comercial do Estado) mostram que o número de 5.915 negócios constituídos neste ano é 8,2% maior que o acumulado do mesmo período de 2019, quando eram 5.462 cnpjs novos.

Os números do órgão vinculado a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), mostram também que em setembro de 2020 foram abertas 760 novas empresas, sendo o melhor resultado para o mês da série histórica registrada desde o ano 2000.

O setor de serviços foi responsável por 62,8% das novas empresas, totalizando 478 novos negócios. Seguido pelo comércio com 257 empresas e a indústria com 25. De acordo com a atividade econômica principal, os segmentos que mais se destacaram foram transporte rodoviário de cargas (33); atividade odontológica (23); comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (23) e serviços de engenharia (20).

Para o secretário Jaime Verruck, titular da Semagro os números são extremamente positivos para Mato Grosso do Sul, refletem a confiança dos empresários na economia estadual. “Os empreendedores estão acreditando no processo de retomada e nós sugerimos cautela neste momento que ainda é de transição. O setor de serviços ao mesmo tempo que foi o mais impactado, consegue se recuperar, mostrando uma nova dinâmica da economia”, afirma.

Campo Grande foi responsável por 41,8% das novas empresas do último mês, que somam 313 cnpjs. Dourados aparece em segundo com 94 unidades, seguido por Três Lagoas com 37, junto com Ponta Porã, também com 37 novas empresas.

Fechamento de empresas

Em setembro de 2020 foram fechadas 284 empresas na Jucems, sendo 140 no serviços, 131 no setor de comércio e 13 na indústria. O resultado é apenas 4,4% maior em relação ao mesmo período de 2019, quando fecharam 272 empresas. No acumulado de janeiro a agosto de 2020 foram fechadas na Jucems um total de 3.025 empresas.

Além dos impactos econômicos decorrentes da pandemia do Covid-19, outro fator tem contribuído para o fechamento das empresas. Em novembro de 2019 o Governo Federal extinguiu a cobrança da taxa pelas juntas comerciais brasileiras para fechamento de empresas, determinada pela Lei da Liberdade Econômica – Lei 13.874 de 20/09/2019.

Os três municípios com maior abertura de empresas também registram os maiores números de fechamento de empreendimentos em agosto de 2020. Em Campo Grande foram fechadas 148 empresas, em Dourados 31 e em Três Lagoas foram 13.

Os setores mais impactados são o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios que fechou 22 empresas em setembro, seguido por restaurantes e similares que perdeu 11 negócios e o transporte rodoviário de cargas que fechou 11 cnpjs em setembro.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.