O programa leva preparações saudáveis de maneira que os beneficiários consigam reproduzir em casa

O curso tem o objetivo de despertar o interesse por uma alimentação mais saudável – Divulgação

Foi com 32 beneficiários e sala cheia que, na noite da última terça-feira (03), o programa de prevenção “Cozinha Experimental”, em Campo Grande, realizou uma aula de preparações saudáveis para o dia-a-dia. O curso tem o objetivo de despertar o interesse por uma alimentação mais saudável, gerando assim, maior qualidade de vida, por meio de pratos saborosos e fáceis de fazer.

O programa de prevenção foi criado em 2012, em Campo Grande, e, desde o ano passado, também é realizado em Dourados. Na Capital, o curso acontece na Rua Abrão Júlio Rahe, 97. Para se inscrever, o beneficiário deve ligar no (67) 3382-8584. Em Dourados, o curso acontece na Rua Mato Grosso, 1470, entrada lateral pela Rua Onofre Pereira de Matos, no Jardim Climax, o beneficiário deve ligar para (67) 3033-8350.

As receitas ensinadas na aula foram preparações para serem executadas no cotidiano. A coordenadora do curso, Melissa de Andrade, ensinou na prática, os pratos: salada de cevada com pepino e hortelã, bolinho de arroz integral com vegetais e banana, legumes ao curry com arroz de côco, espaguete de cenoura com molho funghi, cuscuz de quinoa e muffin de frango. Melissa explica que a “Cozinha Experimental” costuma reproduzir de cinco à seis receitas. “O tempo de curso varia de acordo com as receitas e troca com os alunos, costuma ser de duas horas, duas horas e meia. Depois que terminamos o curso, os beneficiários provam, se surpreendem com os sabores e tiram mais dúvidas”.

Experiência e sabor
Melissa de Andrade explica, ainda, que o curso oferece a possibilidade dos alunos reproduzirem as receitas em casa, com técnicas práticas e ingredientes fáceis de encontrar para as preparações. “As pessoas estão inseridas na correria do dia-a-dia, mas é possível ter uma alimentação saudável, mesmo assim. Procuramos buscar ingredientes de fácil acesso, por um preço baixo e, se há alguma receita mais elaborada, com algo mais caro, oferecemos sugestões de substituições. O foco é fazer com que o beneficiário aprenda a fazer comidas saudáveis e práticas no cotidiano, tirando o mito de que comida saudável é difícil de fazer”.

Para a coordenadora do programa, a alimentação saudável pode ser tão saborosa quanto outros alimentos, mas o indivíduo deve ter atenção para a parte visual do prato. “Conseguimos um bom visual para as preparações utilizando as cores dos ingredientes. Fazemos uma comida colorida, cheirosa, mas, também, com um sabor inigualável”.

Ela continua explicando que o diferencial dos sabores de alimentos saudáveis e não-saudáveis é que, em preparações com qualidade nutritiva, é possível sentir o gosto dos ingredientes de maneira mais intensa, pois em pratos mais industrializados e com menos nutrientes, os temperos acabam roubando os sabores.

“A Cozinha Experimental tem 7 anos e o retorno é gratificante. Com as aulas, as pessoas levam os conhecimentos para casa, além dos consultórios. A maioria dos participantes fazem as receitas para as suas famílias, sem dificuldade. Há algumas adaptações, de acordo com as preferências das pessoas, mas, a base dos pratos, eles sempre conseguem. Costumo dar dicas mais detalhadas para os beneficiários que não cozinham, há muitos casais recém casados e pessoas que não tinham o costume de cozinhar, e acabam sendo incentivados ao comparecer na ‘Cozinha Experimental’”.

Aprovação dos beneficiários
A beneficiária Vanderli Batista Vargas conta que recentemente fez uma cirurgia bariátrica e, para um novo período de seu tratamento, busca alternativas diferenciadas e nutritivas para uma alimentação saudável. “Conheci a ‘Cozinha Experimental’ por meio dos panfletos informativos da Cassems, achei interessante, pois adoro cozinhar. Agora, com esse novo estilo de vida, preciso aprender a fazer novos pratos”.

De acordo com a beneficiária Zenaide Dias, que conheceu o programa de prevenção por meio de uma consulta no Centro Médico e de Diagnóstico Avançado da Cassems (CMDA), o seu principal aprendizado foi sobre possíveis combinações de ingredientes. “Comecei a ver os cursos e levei para a escola em que eu trabalho, as minhas colegas também se interessaram. Tive uma ótima impressão, havia muitos pratos que ainda não tinha experimentado e tive a oportunidade de experimentar”.

Zenaide explica que trata colesterol e triglicerídes e, por orientação de sua nutricionista, precisa aprender alternativas de pratos mais nutritivos para integrarem o cardápio. “Na ‘Cozinha Experimental’, pude aprender coisas novas para melhorar a alimentação. Estou bastante surpresa com a Cassems, é a primeira vez que venho ao Centro de Prevenção e é muito legal observar várias atividades acontecendo ao mesmo tempo”.

Junto de uma amiga, também servidora, Sueli Lorenzo participou da “Cozinha Experimental” e salienta que achou as receitas fáceis de fazer. “São ideias novas para mim, que já cozinho há tanto tempo, e dá pra reproduzir as receitas com muita facilidade. Com isso, levo benefícios não só para mim, como para a minha família”.

Confira o cronograma dos cursos do programa de prevenção “Cozinha Experimental”, em Campo Grande e Dourados:

Cozinha Experimental Campo Grande:
– 10/09/19 – Curso de grãos e Leguminosas
– 24/09/19 – Cozinha vegetariana
– 15/10/19 – Quiches, Tortas e Bolos
– 29/10/19 – Cuidando do diabético: sua alimentação faz a diferença
– 12/11/19 – Cozinha low carb
– 26/11/19 – Hipersensibilidade alimentar- Cozinha sem glúten e sem lactose
– 03/12/19 – Ceia de Natal e Ano Novo

Cozinha Experimental Dourados:
– 17/09/19 – Cozinha vegetariana
– 03/10/19 – Quiches, Tortas e Bolos
– 24/10/19 – Cuidando do diabético: sua alimentação faz a diferença
– 05/11/19 – Cozinha low carb
– 21/11/19 – Hipersensibilidade alimentar- Cozinha sem glúten e sem lactose
– 05/12/19 – Ceia de Natal e Ano Novo