Empresários da construção civil e de segmentos afins, como movelaria e cerâmica, além de alunos de cursos de graduação de Campo Grande (MS), acompanharam, na noite desta quinta-feira (27/07), a primeira palestra do ciclo organizado pela Escola Senai da Construção. Conduzida pelo engenheiro civil e doutorando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos), Roberto Christ, a apresentação teve como tema “Norma de Desempenho – Aspectos Gerais da NBR 15.575”.

Segundo o 2º vice-presidente regional da Fiems, Luiz Cláudio Sabedotti Fornari, responsável pela abertura do evento, o ciclo de palestras integra uma série de ações do Sistema Fiems em resposta a uma demanda crescente por inovações tecnológicas nos mais variados segmentos. “Essas discussões são uma maneira de fazer com que os reflexos dessas inovações sejam positivos e melhorem a performance das nossas empresas”, completou.

O gerente da Escola Senai da Construção, Roger Benites, esclareceu que a escolha do tema se deu em função de uma demanda observada junto aos empresários do segmento. “A norma de desempenho traz uma série de diretrizes, e os empresários ainda têm muitas dúvidas, sobretudo sobre como conciliar os custos para que todas as especificações sejam atendidas e o projeto não se torne inviável”, afirmou.

Para o palestrante Roberto Christi, a NBR 15.575, publicada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), estabelece parâmetros técnicos para vários requisitos importantes de uma edificação, como desempenho acústico, desempenho térmico, durabilidade, garantia e vida útil, e determina um nível mínimo obrigatório para cada um deles. “As regras privilegiam os benefícios ao consumidor e dividem responsabilidades entre fabricantes, projetistas, construtores e usuários. A norma NBR 15.575 diz que níveis de segurança, conforto e resistência devem proporcionar cada um dos sistemas que compõem um imóvel: estrutura, pisos, vedações, coberturas e instalações”, declarou.

Repercussão

O acadêmico do curso de Engenharia Civil, Bruno dos Reis Amorim, de 23 anos, disse nunca ter ouvido falar da NBR 15.575 antes da palestra. “Por isso é tão importante participar de eventos como esse, que complementam a nossa formação acadêmica. Eu já faço estágio numa empresa de construção e faço questão de me manter atualizado em temas relacionados à minha futura profissão”, declarou.

Já para Ed Wilson Alves, assistente comercial de uma indústria cerâmica, ainda existem muitas dúvidas em relação à norma de desempenho, e a palestra ajudou a solucionar algumas delas. “Especialmente o aspecto relativo à viabilidade financeira da implantação da NBR. As discussões foram de grande valia”, avaliou.

Ciclo de palestras

O Ciclo de Palestras da Escola Senai da Construção continua nesta sexta-feira (28/07) a partir das 16h30 com a palestra “Alvenaria Estrutural em Blocos Cerâmicos na Construção e Normas ABNT”, da mestra em construção civil Márcia Melo. Logo em seguida, às 17h30, a assessora econômica do Sinduscon/MG e economista do banco de dados da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), Ieda Vasconcelos, fala sobre o tema “Cenário Macroeconômico Atual, Perspectivas e o Desempenho da Construção Civil”.

Para encerrar o Ciclo de Palestras, às 18h30, o engenheiro civil e pesquisador das áreas de construção e sustentável, Eduardo de Almeida, falará sobre “Lean Construction ou Construção Enxuta”. Esse tema nada mais é do que a aplicação da mentalidade enxuta no setor da construção e essa abordagem já faz parte do dia a dia de algumas construtoras e profissionais do setor.

Serviço – A Escola da Construção fica na Avenida Rachid Neder esquina com a Rua Caxias do Sul, Bairro Coronel Antonino, em Campo Grande (MS).