Happy Hour da Mulher Advogada reforçou a candidatura da chapa União Pela Ordem – Divulgação

Um grande debate sobre a participação e o papel da mulher na advocacia. Esse foi tom do 1º Happy Hour da Mulher Advogada, realizado na noite de quarta-feira em Dourados pela chapa União pela Ordem, que disputa o comando da 4ª subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). O evento reuniu mais de 80 advogadas de Dourados e Itaporã, que em um ambiente de confraternização trocaram experiências sobre o cotidiano da advocacia e os desafios enfrentados pelas mulheres no exercício da profissão.

O encontro, que contou com a participação de uma caravana de mulheres presidentes de comissões da seccional da OAB em MS, incluindo advogada Ecler Nantes (que concorre ao cargo de secretária adjunta da OAB MS), foi organizado pela jovem advogada Raissa Moreira, candidata a vice-presidente da OAB na chapa encabeçada pelo atual conselheiro federal da Ordem Alexandre Mantovani. “Foi uma experiência muito produtiva. Discutimos muitas matérias relevantes ao cotidiano da mulher na profissão. Muitas mulheres compartilharam experiência e nos apresentaram aspectos importantes para complementarmos as ações previstas em nosso plano de trabalho voltadas para a participação das mulheres no dia a dia da OAB”, enfatizou Raissa Moreira.

Propostas

A participação efetiva e a valorização das mulheres advogadas são algumas das grandes bandeiras defendidas por Alexandre Mantovani e Raissa Moreira. Entre às principais propostas previstas no programa de trabalho da chapa está o acompanhamento a política nacional de apoio e valorização da Mulher Advogada, implementando-a de acordo com o provimento Nº 167-4/2015 do Conselho Federal da OAB, a defesa da Mulher Advogada, seja na violação de prerrogativas profissionais, pessoais e, em especial, sua dignidade, o atendimento prioritário para a advogada gestante em todas as frentes em que atuar, seja na esfera judicial quanto na extrajudicial.

Também está previsto o desenvolvimento de campanhas de conscientização contra o assédio sexual de advogadas, servidoras e estagiárias no meio jurídico e estimular e ampliar a participação da mulher advogada na OAB, em especial na 4ª Subseção, não somente na comissão da Mulher Advogada, como em todas as comissões, fomentando a realização de discussões de discussões de temas específicas e gerais.