domingo, 20/jan/2019 - 21:27
Home Economia Página 3

Economia

Principais destaques sobre Economia em Dourados, Campo Grande, MS e no Brasil.

Indicadores do mercado de trabalho fecham com estabilidade

Os dois indicadores do mercado de trabalho da Fundação Getulio Vargas (FGV) fecharam 2018 com estabilidade. Tanto o Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp) quanto o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) ficaram estáveis de novembro para dezembro.   O Iaemp, que busca antecipar tendências do mercado de trabalho através de entrevistas com consumidores e com empresários da indústria e do setor de serviços, ficou em 97...

Cesta básica subiu em todas as capitais pesquisadas pelo Dieese

Pão francês foi um dos itens da cesta básica que mais subiram no ano passado – Foto: Agência Brasil No ano passado, o preço da cesta básica subiu nas 18 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A informação foi divulgada nesta terça-feira (8) pelo Dieese.

Com destaque para soja e celulose, MS exportou R$ 5,8 bilhões em 2018

Com recorde, volume de exportações foi 18,9% superior ao mesmo período de 2017 Exportações de celulose renderam US$ 1,89 bilhão – Divulgação/Fiems Estabelecendo mais um recorde de receita, Mato Grosso do Sul encerrou 2018 com US$ 5,69 bilhões em exportações, volume 18,9% superior ao mesmo período de 2017, quando as vendas ao comércio...

Produção industrial cresce 0,1%, diz IBGE

A produção industrial brasileira cresceu 0,1% no país de outubro para novembro, segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal divulgados hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Rio de Janeiro. A alta, ainda que pequena, interrompeu quatro meses seguidos de quedas, período em que acumulou uma perda de 2,8%.   Em relação a novembro de 2018, no entanto, a produção industrial teve...

Juros do crédito habitacional para classe média serão os de mercado, diz novo presidente da Caixa

O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou nesta segunda-feira (7), após cerimônia de posse no Palácio do Planalto, que a classe média terá de pagar juros de mercado para o financiamento habitacional. Segundo ele, serão juros maiores do que os oferecidos nas operações do Minha Casa Minha Vida, programa habitacional que conta com juros subsidiados para...

IGP-DI fecha ano com inflação de 7,1%, diz FGV

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) fechou o ano de 2018 com uma inflação de 7,1%. Em 2017, o indicador havia registrado deflação (queda de preços) de 0,42%. Os dados, divulgados hoje no Rio de Janeiro, são da Fundação Getulio Vargas (FGV). O principal responsável pela inflação de 2018 foi o atacado, analisado pelo Índice de Preços...

Poupança registra em 2018 melhor resultado desde 2013, informa Banco Central

Depósitos superaram saques em R$ 38,2 bilhões no ano passado. Foram R$ 2,25 trilhões em depósitos e R$ 2,21 trilhões em saques. Os depósitos da caderneta de poupança superaram os saques em R$ 38,2 bilhões em 2018, informou nesta segunda-feira (7) o Banco Central. É o melhor resultado para a aplicação desde 2013, quando o...

Mercado financeiro estima alta menor do PIB e dos juros em 2019

Previsão de alta do PIB no próximo ano recuou de 2,55% para 2,53%. Expectativa para a taxa Selic no fim deste ano passou de 7,13% para 7% ao ano. Atualmente, juro básico soma 6,5% ao ano. Os analistas do mercado financeiro baixaram sua previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 e também passaram a estimar um crescimento...

Bolsonaro veta isenção de IR para indústrias de Mato Grosso do Sul

Alegando perdas financeiras para Governo federal e que não há previsão Orçamentária, o presidente Jair Bolsonaro vetou ontem a isenção fiscal de 75% no imposto de renda para novas indústrias e para expansão das empresas existentes em Mato Grosso do Sul. As informações são do Correio do Estado. O projeto foi aprovado em dezembro passado pelo Congresso Nacional. Embora tenha...

Preços na indústria caem 1,54% no maior recuo desde janeiro de 2014

Influenciados pela redução dos preços dos derivados do petróleo e do álcool, além de outros produtos químicos, os preços da indústria fecharam o mês de novembro com deflação (inflação negativa) de 1,54%, resultado inferior ao -0,68 de outubro. Esta foi a maior queda de toda a série histórica iniciada em janeiro de 2014. Os dados fazem parte da pesquisa relativa...